Quarta-feira, 28 de Outubro de 2020

Porto Alegre
Porto Alegre
20°
Fair

Cultura Conheça os filmes gaúchos que concorrem ao “Kikito” de melhor longa-metragem no Festival de Cinema de Gramado deste ano

Compartilhe esta notícia:

Evento será realizado pela primeira vez de forma online. (Foto: Arquivo/Festival de Gramado)

Com realização marcada para o período de 18 a 26 de setembro, desta vez em formato virtual devido à pandemia de coronavírus, o Festival de Cinema de Gramado (Serra Gaúcha) teve divulgados as produções gaúchas selecionadas para o troféu “Kikito” de Melhor Longa-Metragem. Dentre os cinco títulos selecionados, aquele que for eleito o Melhor Filme recebe a honraria e R$ 5 mil.

As produções gaúchas serão exibidas entre os dias 19 e 23 de setembro, por meio do sistema de streaming, na plataforma do Canal Brasil, disponível na internet e nas redes de TV por assinatura.

No ano passado, o Festival transformou a mostra LMG (Longa-metragens Gaúchos) em exibição competitiva. Na edição de 2020, a seleção reúne ficção científica, documentários, romance e comédia e dá a dimensão da diversidade de gêneros e estilos produzidos no Estado.

Curador da mostra e programador da Cinemateca Capitólio (Porto Alegre), Leonardo Bonfim relata sobre o processo de escolha: “Procurei avaliar o que seria mais interessante exibir neste momento que vivemos. Há filmes que já foram realizados após o início da pandemia, refletindo sobre como produzir neste contexto. Ao mesmo tempo, há filmes produzidos num contexto de possibilidade de viagens e encontros. Acredito que este contraste será muito interessante”.

Já o gerente de eventos Diego Scariot, da Gramadotur (autarquia municipal responsável pela realização do Festival de Cinema de Gramado), comenta a importância da mostra:

“Em outras edições, já exibimos a mostra gaúcha de longas, mas em 2019 ela passou a ser competitiva. Entendemos que o Festival tem mais esse compromisso com o cinema gaúcho e nacional. Considerando que o conteúdo será transmitido pela plataforma on-line do Canal Brasil, os filmes terão uma janela ainda maior de visibilidade”.

Lista de selecionados

Confira a seguir os títulos produzidos no Rio Grande do Sul e que concorrem ao “Kikito”:

– “Contos do Amanhã” (Porto Alegre)
85’ – Ficção Científica
Direção: Pedro de Lima Marques
Sinopse: em 2165, o sequestro de Michele coloca a cidade-estado Porto 01, o último reduto da civilização humana, em estado de guerra. O problema é que para salvar a Porto 01 será preciso contar com a ajuda de Jefferson, um estudante do ensino médio que vive em 1999.

– “Deborah! O Ato da Casa” (Santa Maria)
94’53 – Documentário
Direção: Luiz Alberto Cassol
Sinopse: durante a quarentena, por meio de uma tela, pela rede, velocidades diferentes, casas diferentes, olhos e mãos refletem a vida, a obra e as criações da atriz e diretora Deborah Finocchiaro. Por isso, no isolamento, novas narrativas e encontros.

– “Portuñol” (Porto Alegre)
70’ – Documentário
Direção: Thais Fernandes
Sinopse: a língua que nasce da intersecção de culturas é pretexto para falar da gênese da América Latina. Um filme de estrada que no trajeto não busca uma resposta, mas sim romper todas as possíveis certezas do que significa existir nas bordas de definições culturais.

– “Ten-Love” (Porto Alegre)
84’ – Romance/Thriller
Direção: Bruno de Oliveira
Sinopse: após um assalto nas ruas de Porto Alegre, Georgia e Bruno terão suas vidas entrelaçadas por um jogo de tênis orquestrado por um misterioso joalheiro.

– “Trapaça” (Porto Alegre)
137’ – Comédia
Direção: Luke Schatzmann
Sinopse: em época de recessão, cinco amigos precisam entrar em uma cooperativa na esperança de não perder o emprego. O que eles não esperavam é que tomariam um golpe e, além de perderem o emprego, perderiam todas as suas economias. O que eles poderiam fazer para darem o troco e conseguiram vingança?”

(Marcello Campos)

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Cultura

Representantes do setor de eventos cobram calendário para retomada gradual de atividades no Rio Grande do Sul
Mais de 5 milhões de crianças brasileiras de até 3 anos precisam de creche
Deixe seu comentário
Pode te interessar