Quarta-feira, 08 de Julho de 2020

Porto Alegre
Porto Alegre
14°
Rain

Economia Economia brasileira encolhe 1,5% no primeiro trimestre deste ano

Compartilhe esta notícia:

O PIB foi divulgado pelo IBGE

O PIB foi divulgado pelo IBGE. (Foto: Marcello Casal Jr./Agência Brasil)

O PIB (Produto Interno Bruto) brasileiro recuou 1,5% no primeiro trimestre deste ano na comparação com os três últimos meses de 2019, informou nesta sexta-feira (29) o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística).

O resultado reflete apenas os primeiros impactos da pandemia de coronavírus e coloca o País à beira de uma nova recessão, uma vez que a expectativa é de um tombo ainda maior no segundo trimestre.

“A queda do PIB do primeiro trimestre deste ano interrompe a sequência de quatro trimestres de crescimentos seguidos e marca o menor resultado para o período desde o segundo trimestre de 2015 (-2,1%). Com isso, o PIB está em patamar semelhante ao que se encontrava no segundo trimestre de 2012”, informou o IBGE em comunicado.

Na comparação com o primeiro trimestre de 2019, a queda foi de 0,3%. Em valores correntes, o PIB no primeiro trimestre de 2020 totalizou R$ 1,803 trilhão. A retração nos três primeiros meses deste ano interrompe uma trajetória de três anos de lenta recuperação da economia brasileira, que já mostrava perda de ritmo na virada do ano, e ainda se encontrava distante do patamar anterior ao do início da recessão de 2014-2016.

A Indústria (-1,4%) e os Serviços (-1,6%) apresentaram recuo, enquanto a Agropecuária (0,6%) cresceu. Entre as atividades industriais, a queda foi puxada pelas Indústrias Extrativas (-3,2%), mas também apresentaram taxas negativas a Construção (-2,4%), as Indústrias de Transformação (-1,4%) e a atividade de Eletricidade e gás, água, esgoto, atividades de gestão de resíduos (-0,1%).

Nos Serviços, houve resultados negativos em Outros serviços (-4,6%), Transporte, armazenagem e correio (-2,4%), Informação e comunicação (-1,9%), Comércio (-0,8%), Administração, saúde e educação pública (-0,5%), Intermediação financeira e seguros (-0,1%). A única variação positiva veio das Atividades imobiliárias (0,4%).

Pela ótica da despesa, a Despesa de Consumo das Famílias (-2,0%) registrou queda, enquanto a Formação Bruta de Capital Fixo (3,1%) e a Despesa de Consumo do Governo (0,2%) tiveram variações positivas em relação ao trimestre imediatamente anterior.

No que se refere ao setor externo, as Exportações de Bens e Serviços tiveram contração de 0,9%, enquanto as Importações de Bens e Serviços cresceram 2,8% em relação ao quarto trimestre de 2019.

O PIB é a soma de todos os bens e serviços produzidos no País e serve para medir a evolução da economia.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Economia

Governo gaúcho paga nova parcela dos salários de abril dos servidores estaduais
Prefeitura de Porto Alegre deposita os salários de maio dos servidores municipais
Deixe seu comentário
Pode te interessar