Domingo, 28 de Fevereiro de 2021

Porto Alegre
Porto Alegre
24°
Partly Cloudy

Mundo Em mensagem aos americanos, papa diz considerar intolerável qualquer forma de racismo

Compartilhe esta notícia:

"Acompanho com grande preocupação os dolorosos distúrbios sociais que estão acontecendo em sua nação nos últimos dias", disse o papa

Foto: Reprodução
Proteção ao pontífice é um tema delicado e difícil — principalmente porque estar em contato constante com o povo é parte inerente do cargo.(Foto: Reprodução)

O papa Francisco afirmou nesta quarta-feira (03) que considera “intolerável” qualquer forma de racismo, em uma mensagem na qual se referiu aos protestos nos Estados Unidos após a morte de George Floyd e condenou a violência registrada em parte das manifestações.

“Não podemos tolerar nem fechar os olhos diante de nenhuma forma de racismo ou de exclusão e pretender defender o caráter sagrado de toda vida humana”, disse Francisco em sua audiência, antes de afirmar que “nada se ganha” com reações violentas como as registradas nos últimos dias.

Mais de 9 mil pessoas foram presas em oito dias de protestos contra o racismo em dezenas de cidade dos Estados Unidos, de acordo com a Associated Press. Ao mesmo tempo, devemos reconhecer que “a violência das últimas noites é autodestrutiva. Nada se ganha com a violência e muito se perde”, afirmou em uma mensagem específica aos fiéis dos Estados Unidos.

“Acompanho com grande preocupação os dolorosos distúrbios sociais que estão acontecendo em sua nação nos últimos dias, após a trágica morte do senhor George Floyd”, disse o pontífice.

Francisco disse que estava rezando ao lado da Igreja dos Estados Unidos e de seus fiéis “pelo descanso da alma de George Floyd e de todos os demais que perderam suas vidas pelo pecado do racismo”.

“Rezamos pelo conforto das famílias e amigos enlutados e rezamos pela reconciliação nacional e a paz que ansiamos “, disse o papa. George Floyd, um homem negro de 46 anos, foi morto em 25 de maio em Minneapolis por asfixia quando era imobilizado por um policial após sua detenção. O caso provocou uma impressionante onda de protestos contra o racismo e a violência policial em todo país.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Mundo

Bolsonaro volta a dizer que avalia recriar o Ministério da Segurança Pública
Bolsonaro diz que pode liberar mais parcelas do auxílio emergencial
Deixe seu comentário
Pode te interessar