Quarta-feira, 26 de Fevereiro de 2020

Porto Alegre
Porto Alegre
19°
Fair

Bem-Estar Entenda o que é a libido e saiba como ela afeta a sua vida

Libido é o desejo sexual que sentimos a partir de algum estímulo, seja visual, auditivo ou olfativo. (Foto: Reprodução)

A pergunta “o que é libido?” foi uma das mais feitas por internautas ao Google em 2019, de acordo com uma lista divulgada pelo site nesta semana. A dúvida foi a campeã nas pesquisas que começam com o questionamento “o que é?”.

Esta palavrinha se refere, em suma, ao desejo sexual que sentimos a partir de algum estímulo, seja visual, auditivo ou olfativo. O que gera grande curiosidade é como este desejo se manifesta de forma diferente em homens e mulheres.

Para Nathalie Raibolt, ginecologista especialista em sexualidade, o aumento pela procura do assunto pode ser uma indicação de que as pessoas estão dando mais atenção aos seus desejos sexuais.

A libido não está atrelada apenas à questão hormonal – a testosterona é um dos hormônios que influenciam seu aumento e diminuição –, mas também à psicossocial, principalmente nas mulheres, como explica a ginecologista.

“O estímulo biológico (causado por hormônios) não é o suficiente para provocar na mulher o desejo sexual. Além disso, a libido será impactada principalmente pela função que o sexo ocupa na vida dela. Se a mulher está com um problema com quem ela costuma ter relações sexuais, a tendência é a libido diminuir. Mas acredito que questão social impacte mais a libido da mulher do que a questão biológica. Ao longo de sua vida, as mulheres acabam não priorizando a manifestação espontânea da sexualidade”, disse Nathalie.

Outro fator que pode influenciar na libido é o uso de alguns medicamentos. “Remédios que mexem com o humor, como os antidepressivos, podem atrapalhar a libido, assim como alguns comprimidos que alteram a produção de testosterona”, afirma Carlos Da Ros, coordenador geral do Departamento de Sexualidade e Reprodução da Sociedade Brasileira de Urologia (SBU).

Falta de desejo sexual 

É um erro pensar que aumentar a produção de testosterona – presente em maior quantidade no organismo masculino – seja a única solução para resolver a baixa na libido.

“Hoje vivemos uma prescrição excessiva de testosterona. Mas antes de prescrever, é preciso fazer uma pesquisa mais abrangente sobre a causa da libido baixa”, comenta Francisco Tostes, endocrinologista.

Quando a queda no desejo sexual é motivada por uso de um remédio, vale a pena analisar a possibilidade de trocar o medicamento por outro que não cause o mesmo efeito adverso. “A indicação é tentar trocar este medicamento por outro, em vez de somar mais um. Esta é a alternativa para não empilhar remédios”,  explicou Francisco.

A idade também impacta na sensação de libido de homens e mulheres. Com o passar dos anos, principalmente após os 40, há uma queda na produção de testosterona, o que pode influenciar no desejo sexual de cada um. Nestes casos, a reposição hormonal pode ser indicada.

Quando a causa está relacionada a algum sofrimento emocional ou relacional, não há nada que um medicamento possa fazer. “Se o problema estiver relacionado a algum fator emocional, é preciso trabalhá-lo. Nestes casos, sempre indico meus pacientes para um terapeuta”, finalizou Carlos.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Bem-Estar

Conheça as táticas usadas por curiosos para ver um perfil privado no Facebook
Boris Johnson é eleito primeiro-ministro do Reino Unido com ampla maioria de conservadores no Parlamento
Deixe seu comentário
Pode te interessar