Segunda-feira, 06 de Julho de 2020

Porto Alegre
Porto Alegre
12°
Cloudy

Saúde Estudantes ensinam famílias a se prevenir contra o novo coronavírus

Compartilhe esta notícia:

Crianças aprendem a prevenção ao novo coronavírus (Covid-19) através de cartazes, trabalhos escolares e medidas de higiene e convívio pessoal.

Foto: Fernando Frazão/Agência Brasil
Estudantes aprendem a prevenção ao novo coronavírus (Covid-19), através de cartazes, trabalhos escolares e medidas de higiene e convívio pessoal. (Foto: Fernando Frazão/Agência Brasil)

Em coro, os estudantes do 4º ano do ensino fundamental de uma escola do Rio de Janeiro explicam como as mãos devem ser lavadas para evitar a infecção pelo novo coronavírus (Covid-19). “Bota sabão na mão, esfrega as palmas das mãos, entre os dedos, em cima da mão. Troca de mão. Não pode esquecer o dedão, as unhas e os punhos.” E alertam que é preciso fechar a torneira durante o processo de lavagem das mãos “para não acabar com a água do mundo”.

Desde o começo do ano letivo, a lavagem cuidadosa das mãos, que já fazia parte da rotina das crianças, passou a ser reforçada todos os dias pelos professores. Os alunos também são orientados a usar álcool gel e a não compartilhar material escolar e outros objetos e a evitar cumprimentar uns aos outros com abraços e beijos. “Assim, fica todo mundo livre de coronavírus e dos outros vírus também”, explica a professora da turma, Íris Luna.

A prática na escola serve não apenas para proteger os estudantes, mas também para que as orientações cheguem às famílias. A escola de ensino fundamental da Escola Municipal Pedro Ernesto atende 330 crianças, do 1º ao 5º ano. A maior parte das crianças mora na Rocinha, comunidade na zona sul da cidade.

“A gente ensina as formas de prevenção para que as crianças sejam multiplicadoras. É impressionante como as crianças absorvem a informação com mais facilidade que os adultos. E eles saem levando [informação] mesmo. As crianças são professoras natos”, diz a diretora da escola, Elizabeth Mendes Pereira.

“Eu sempre falo para minha mãe não passar a mão no olho e na boca. Ela sempre faz isso”, conta Ana Luiza, 9 anos. “Agora que a professora falou isso para a gente, eu falo com meus pais e eles estão também falando para outras pessoas”, diz a menina. A colega, Beatriz, de 9 anos, complementa: “Na rua, a gente pega em corrimão, pega um monte de coisas e não sabe que ali tem muitas bactérias e vírus acumulados.”

A escola promoveu uma série de atividades para orientar as crianças. Pelos corredores, vários cartazes estampam frases e desenhos sobre o que se deve fazer para evitar o contágio. “Todos contra o Covid-19, sempre lave as mãos. Evite colocar as mãos no olho, no nariz e na boca”, diz um dos cartazes. Outro é mais enfático: “Sem abraço, sem beijinho e sem aperto de mão.”

De acordo com a coordenadora do Programa Saúde nas Escolas da Secretaria Municipal de Educação do Rio de Janeiro, Elizabeth Alves, a secretaria trabalha permanentemente com ações de prevenção de várias doenças. Ações como lavar bem as mãos “têm que ser uma prática da escola diária”, diz. Com o novo coronavírus, tais foram hábitos foram intensificados.

Desde o início do ano, a secretaria enviou às unidades escolares circulares sobre verificação da carteira vacinal dos estudantes, sobre o processo de prevenção de arboviroses – que incluem o vírus da dengue, do zika, febre chikungunya e febre amarela – e sobre o novo coronavírus.

De acordo com a presidente do Conselho Nacional de Secretários de Educação (Consed), Cecilia Motta, que é secretária de Educação de Mato Grosso do Sul, as escolas são importantes espaços para discutir e disseminar informações seguras. “Tenho 2 milhões de habitantes no meu estado, considerando professores e estudantes, cerca de 800 mil pessoas – quase a metade da população – passam pelas escolas. Se a gente tiver uma boa campanha de prevenção, não só do coronavírus, mas da dengue e de outras, ela chega aos lares.”

O governo federal divulgou nesta semana um ofício circular recomendando as redes de ensino a tomar uma série de medidas e a promover atividades de conscientização com os estudantes.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Saúde

Plataforma digital beneficia idosos que utilizam serviços públicos
Ao menos 6 pessoas que encontraram Bolsonaro estão com o novo coronavírus
Deixe seu comentário
Pode te interessar