Quinta-feira, 28 de outubro de 2021

Porto Alegre
Porto Alegre
23°
Fair

CADASTRE-SE E RECEBA NOSSA NEWSLETTER

Receba gratuitamente as principais notícias do dia no seu E-mail ou WhatsApp.
cadastre-se aqui

RECEBA NOSSA NEWSLETTER
GRATUITAMENTE

cadastre-se aqui

Política Ex-ministro diz que humorista Carlinhos Maia pode responder por crime sanitário

Compartilhe esta notícia:

"É uma irresponsabilidade sem tamanho", disse Alexandre Padilha sobre os supostos casos de Covid-19 na festa do humorista

Foto: EBC
"É uma irresponsabilidade sem tamanho", disse Alexandre Padilha sobre os supostos casos de Covid-19 na festa do humorista. (Foto: EBC)

O ex-ministro da Saúde Alexandre Padilha (PT-SP) disse, em suas redes sociais, que  Carlinhos Maia pode responder por “crime sanitário” caso os supostos casos de Covid-19 decorrentes da festa de Natal do humorista se confirmem.

“Confirmada a relação entre fonte de infecção e evento. É uma irresponsabilidade sem tamanho. E, dependendo de quais eram as regras sanitárias locais estabelecidas, pode sim ser classificado como um crime sanitário”, escreveu o deputado federal no Twitter.

De acordo com o jornalista Erlan Bastos, 47 funcionários que trabalharam na festa de Natal de Carlinhos Maia, em Penedo (AL), estão infectados com o novo coronavírus. O colunista disse ainda que “não foi feita testagem nos convidados e que em nenhum momento foi exigido o uso de máscara dos participantes”.

Ainda na sexta-feira (25), o humorista disse que as afirmações sobre os supostos casos de Covid-19 eram falsas.”Todas esses 47 pessoas que estão dizendo que estão infectadas é tudo mentira. Todos estavam de luvas, máscaras e fazendo outros eventos além do ‘Natal da Vila’. Não acreditem nessa notícia fake”, disse o artista em seu Instagram.

Além dos supostos casos dos trabalhadores da festa, os famosos Mileide Mihaile e Victor Hugo foram diagnosticados com a doença logo depois de comparecerem a festa do influenciador.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Política

Militares brasileiros querem deixar operação que acolhe venezuelanos
Vítimas de violência doméstica podem registrar denúncia pela internet através de plataforma criada pela Polícia Civil
Deixe seu comentário
Pode te interessar