Sábado, 28 de maio de 2022

Porto Alegre
Porto Alegre
18°
Mostly Cloudy

CADASTRE-SE E RECEBA NOSSA NEWSLETTER

Receba gratuitamente as principais notícias do dia no seu E-mail ou WhatsApp.
cadastre-se aqui

RECEBA NOSSA NEWSLETTER
GRATUITAMENTE

cadastre-se aqui

Rio Grande do Sul Exportações industriais gaúchas sobem 35,1% em 2021

Compartilhe esta notícia:

Indústria de transformação do RS foi a segunda que mais exportou no Brasil

Foto: Reprodução
Indústria de transformação do RS foi a segunda que mais exportou no Brasil. (Foto: Reprodução)

A indústria de transformação gaúcha terminou 2021 com um total de US$ 14,1 bilhões exportados no acumulado do ano, uma taxa de crescimento de 35,1% (um aumento de mais de US$ 3,6 bilhões) na comparação com 2020.

Parte deste resultado positivo se deve ao mês de dezembro, cujas vendas somaram US$ 1,4 bilhão, elevação de 29,3% ante o mesmo período anterior. Consideradas as médias dos cinco últimos anos antes da pandemia, de 2015 a 2019, o crescimento foi em ritmo menor, de 14,9%, mas ainda muito acima das taxas usuais.

“Nossos principais parceiros comerciais aumentaram em mais de 50% as compras em 2021, especialmente os Estados Unidos”, destaca o presidente da FIERGS, Gilberto Porcello Petry.

Na análise por setor dos principais resultados acumulados em 2021, entre os 24 segmentos exportadores da indústria de transformação, 22 cresceram o valor exportado sobre o mesmo período de 2020. As exceções ficaram com Tabaco (-8,7%) e Veículos automotores (-0,6%).

Alimentos foi o setor que mais cresceu em termos de valor, com aumento de US$ 1,1 bilhões sobre 2020, ou 32,5%, resultando em novo recorde das exportações acumuladas do segmento (US$ 4,5 bilhões). Contribuíram para esse resultado, principalmente os incrementos nas vendas do setor para a China, Coreia do Sul, Índia e Emirados Árabes.

Entre os principais produtos embarcados pelo setor no ano destacaram-se os avanços nas vendas externas de Carne de boi, com mais US$ 22,7 milhões; Carne de frango, mais US$ 193,1 milhões; e Carne de suíno, mais US$ 83,7 milhões. Químicos ocupou a segunda colocação, subindo 65,8% no ano, US$ 697,3 milhões a mais do que em 2020, puxado especialmente pelas altas nas demandas para a Argentina e os Estados Unidos.

Os setores de Produtos de metal, Máquinas e equipamentos e Couro e calçados vêm sendo impulsionados pelo movimento cíclico da economia mundial desde 2020, e tiveram elevação novamente em 2021.

Produtos de metal atingiu recorde da série histórica ao subir 64,4% no ano (aumento de US$ 331,3 milhões). Já Máquinas e equipamentos aumentou 56,3%, influenciado principalmente pelas compras dos Estados Unidos, Paraguai, Argentina e México. Por fim, Couro e calçados teve elevação de 45,2% no ano, em decorrência dos maiores embarques para os Estados Unidos e China, principalmente.

Destinos

A respeito dos principais destinos das exportações totais do Estado em 2021, que fecharam em US$ 21,1 bilhões, 50,2% de crescimento sobre 2020, as vendas da indústria para os Estados Unidos foram o destaque positivo, totalizaram US$ 1,8 bilhão, aumentando 44,2%.

Entre os setores que mais exportaram para a economia americana destacaram-se Produtos de Metal, Couro e calçados, Químicos, Máquinas e equipamentos e Celulose e papel. Para a Argentina, as vendas também aumentaram, 24,9%, assim como para a China, 81,2%.

Pelo lado das importações, em dezembro o RS adquiriu US$ 951,6 milhões em mercadorias, configurando uma demanda 43,2% superior a dezembro de 2020. Com esse resultado, as importações do RS acumularam em 2021 um total de US$ 11,7 bilhões, 54% a mais do que no ano anterior. As importações de Bens intermediários totalizaram US$ 7,8 bilhões, e lideraram a pauta das compras externas no ano, seguidas por Bens de capital (US$ 1,9 bilhão).

Finalmente, exportações da indústria de transformação da economia brasileira totalizaram US$ 145,2 bilhões em 2021, crescimento de 26,6% sobre 2020. Entre os cinco os principais estados exportadores, destaca-se o segundo lugar ocupado pelo Rio Grande do Sul, com US$ 14,1 bilhões, atrás apenas de São Paulo, com US$ 46,1 bilhões. Compondo a listagem dos principais estados exportadores para a indústria aparecem na sequência Paraná, Minas Gerais e Santa Catarina.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Rio Grande do Sul

“O Rio Grande do Sul é o segundo maior produtor do Brasil no setor coureiro-calçadista”, diz o governador gaúcho em São Paulo
Câmara dos Deputados voltará a adotar trabalho remoto até o carnaval para evitar “nova onda” de coronavírus
Deixe seu comentário
Pode te interessar