Quarta-feira, 28 de julho de 2021

Porto Alegre
Porto Alegre
Mostly Cloudy

CADASTRE-SE E RECEBA NOSSA NEWSLETTER

Receba gratuitamente as principais notícias do dia no seu E-mail ou WhatsApp.
cadastre-se aqui

RECEBA NOSSA NEWSLETTER
GRATUITAMENTE

cadastre-se aqui

Política “Faltou à Ford dizer a verdade: querem subsídios”, afirma Bolsonaro sobre o fim da produção da montadora no Brasil

Compartilhe esta notícia:

“Lamento os 5 mil empregos perdidos", declarou o presidente da República

Foto: Alan Santos/PR
“Lamento os 5 mil empregos perdidos", declarou o presidente da República. (Foto: Alan Santos/PR)

O presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta terça-feira (12), ao comentar a decisão da Ford de encerrar a produção de veículos no Brasil, que faltou a empresa dizer a “verdade” sobre o motivo da saída. De acordo com Bolsonaro, a Ford queria subsídios do governo para continuar no País.

Bolsonaro disse ainda lamentar os 5 mil empregos que serão perdidos com o encerramento da produção da montadora em território nacional. Esse foi o número citado pela Ford quando questionada sobre quantas pessoas seriam demitidas, mas a empresa disse que o montante inclui a Argentina, onde também serão feitos cortes em função do encerramento da produção no Brasil.

De acordo com Bolsonaro, o valor em subsídios para a Ford chegou a R$ 20 bilhões “ao longo dos últimos anos”. “Lamento os 5 mil empregos perdidos. Agora, a empresa não fala que em novembro nós criamos 414 mil empregos. E estamos perdendo 5 mil agora. Repito: lamento. Mas o que a Ford quer? Faltou a Ford dizer a verdade: querem subsídios. Vocês querem que eu continue dando R$ 20 bilhões para eles como fizeram nos últimos anos? Dinheiro de vocês, de impostos de vocês, para fabricar carro aqui? Não. Perdeu a concorrência. Lamento”, afirmou Bolsonaro a apoiadores na saída do Palácio da Alvorada.

Na segunda-feira (11), ao anunciar o fim da produção no Brasil, a montadora citou a ociosidade nas fábricas devido à redução nas vendas, agravada pela pandemia de coronavírus. Segundo a empresa, desde 2013, a Ford na América do Sul acumulou “perdas significativas”, e a matriz, nos Estados Unidos, tem auxiliado nas necessidades de caixa, “o que não é mais sustentável”.

A fabricante apontou ainda que a desvalorização das moedas da região “aumentou os custos industriais além de níveis recuperáveis”.

Mourão

O vice-presidente da República, Hamilton Mourão, também comentou a saída da Ford do Brasil. Para ele, a empresa poderia ter esperado a recuperação da economia.

“A Ford ganhou bastante dinheiro aqui no Brasil, recebeu incentivo. Ela poderia ter esperado. A gente entende que no mundo inteiro a empresa está passando por problemas, a indústria automobilística está passando por problemas, está havendo uma mudança. Mas eu acho que o nosso mercado tem plenas condições de assimilar, vamos dizer assim, a partir do momento que retomar a economia de uma forma normal”, disse o general gaúcho.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Política

A poupança perde para a inflação em 2020 e tem a pior rentabilidade em 18 anos
Governo do RS investirá R$ 21 milhões na construção do Centro de Atendimento Socioeducativo de Osório
Deixe seu comentário
Pode te interessar