Sexta-feira, 07 de Agosto de 2020

Porto Alegre
Porto Alegre

Brasil Festa clandestina em Brasília acaba em briga e tiro de deputado

Compartilhe esta notícia:

Deputado Alexandre Knoploch, do PSL-RJ, atira em homem durante confusão em Brasília. (Foto: Divulgação)

Imagens registradas por câmeras de segurança de um restaurante podem ajudar a polícia a elucidar o episódio envolvendo o deputado estadual do Rio de Janeiro Alexandre Knoploch (PSL). Ele atirou no pé de um advogado, em frente a um bar na 408 Sul, na madrugada desta sexta-feira (3), e alega legítima defesa. Agentes da Polícia Civil recolheram as filmagens de um estabelecimento próximo nesta tarde.

O Correio apurou que, antes da desavença, os dois se divertiam juntos dentro do estabelecimento, onde há suspeita de que ocorria uma festa clandestina, já que o funcionamento de bares e restaurantes no Distrito Federal está proibido. O advogado baleado passou por cirugia no Hospital de Base.

O deputado, que também é empresário, veio a Brasília para uma reunião do PSL e para tratar de pautas do estado do Rio de Janeiro no Congresso Nacional. Investigações apontam que ele se desentendeu e acertou o pé da vítima, após levar um soco no rosto. A confusão está sendo investigada pela 1ª Delegacia de Polícia (Asa Sul).

A reportagem esteve no bar e conversou com o proprietário. Ele negou que a casa estivesse aberta para clientes e disse que só atender por delivery ou para retirada no local, seguindo as regras impostas pelo decreto do GDF durante a pandemia. Contudo, pessoas que trabalham próximo ao estabelecimento relataram que, há pelo menos duas semanas, o ponto funciona normalmente.

“Na porta, tem dois seguranças que ficam controlando o fluxo dos clientes. Eles colocam, ainda, uma cortina preta para ninguém ver o movimento lá dentro”, afirmou um funcionário que trabalha em um restaurante ao lado do bar. Ele disse, ainda, que quando chegou para trabalhar, às 17h, desta quinta, encontrou a cápsula da bala no chão. “Havia muita movimentação na rua e os policiais estavam fazendo a perícia.”

Por meio de nota, Knoploch disse que foi vítima de “uma agressão covarde”, quando saía do restaurante, e que teria levado um soco pelas costas antes de cair. De acordo com o texto, “para paralisar seu agressor, desferiu um tiro em seu pé”. A assessoria do deputado ainda afirmou que ele nega a versão de que se divertia no bar com o advogado, ressaltando que Alexandre foi agredido por um desconhecido.

O deputado estadual já se envolveu em outros episódios de violência e, no ano passado, deu um soco em um estudante da Universidade Estadual do Rio de Janeiro (Uerj), após um debate sobre cotas raciais que acabou em bate-boca.

Leia a íntegra da nota:

Esclarecimento Alexandre Knoploch

“Na última quinta-feira, o deputado estadual Alexandre Knoploch se dirigiu a uma delegacia de Polícia Civil, em Brasília, para registrar que foi vítima de uma agressão covarde, quando saía de um restaurante. Ao deixar o estabelecimento, recebeu socos pelas costas e foi derrubado no chão. Para paralisar seu agressor, desferiu um tiro em seu pé.

De acordo com o relatado pelo agressor após o incidente, o deputado foi confundido com outra pessoa. Vale a pena ressaltar que o próprio deputado foi quem procurou as forças policiais, para registrar o caso.

O deputado pediu, por conta própria, ainda, que além do exame de corpo delito, fossem também feitos os exames toxicológico e de alcoolemia, comprovando que ele não havia ingerido bebida alcoólica. E esclareceu que possui porte de arma”.

Print Friendly, PDF & Email

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Brasil

O Supremo envia o inquérito de Abraham Weintraub, ex-ministro da Educação, por racismo para a Justiça Federal de Brasília, pois ele não tem mais foro privilegiado
Brasil tem mais 1.091 mortes por coronavírus e total de vítimas chega a 64.265
Deixe seu comentário
Pode te interessar