Quarta-feira, 23 de Setembro de 2020

Porto Alegre
Porto Alegre
16°
Fair

Notícias Flautista gaúcho radicado na Alemanha é o destaque desta quinta no Instituto Goethe

Compartilhe esta notícia:

Vladimir Soares interpretará peças eruditas compostas nos séculos 17 e 18. (Foto: Divulgação/Instituto Goethe)

O flautista porto-alegrense Vladimir Soares, radicado há seis meses na Alemanha, faz nesta quinta-feira (29) o primeiro concerto de música clássica que marca o lançamento de seu primeiro CD solo no País. Inserida no projeto “Quintas Musicais” do Instituto Goethe, a apresentação começa às 20h no teatro da instituição, localizada na rua 24 de Outubro nº 112 (bairro Moinhos de Vento).

Os ingressos antecipados estão à venda na livraria Bamboletras do Shopping Olaria (Cidade Baixa) e no local, com descontos para estudantes, professores, artistas, idosos, pessoas com deficiência. É oferecido, ainda, um abatimento de 50%¨no valor para quem doar 1 quilo de alimento não perecível. O disco também pode ser adquirido na recepção do espetáculo.

Executado em dueto com Fernando Rauber (espineta), o repertório é composto de peças compostas nos séculos 17 e 18, conforme detalhadas a seguir.

– “Sonata Prima”, de Dario Castello (1590-1658);

– “Sonata em Ré Maior Op. 1 N.4”, de Anna Bon di Venezia (1738-1767);

– “Allegro Moderato/Andante/Allegretto”, de Antonio Vivaldi (1678-1741);

– “Sonata em Sol Maior RV 806”, de Anna Bon di Venezia (1738-1767);

– “Sonata em Fá Maior Op. 1 N.2”, de Dario Castello (1590-1658);

– “Sonata Seconda”, de Dario Castello (1590-1658);

– “Concerto em Ré Menor RV 522, de Antonio Vivaldi (1678-1741).

Gravação

O álbum de Vladimir Moraes foi gravado entre os dias 25 e 27 de outubro do ano passado em Londres, no Reino Unido, pela gravadora independente Drama Musica. O álbum integra um programa que tem como um dos objetivos dar visibilidade a músicos brasileiros que se dedicam à música antiga.

Desde o ano passado, a Drama viabilizou a criação do projeto “Donne”, que consiste em uma coleção composta pela gravação de cinco discos dedicados a mulheres compositoras, muitas das quais não foram reconhecidas em vida, ou cuja música foi deixada desaparecer do ouvido do público.

Idealizado por Gabriella di Laccio, cantora porto-alegrense radicada no Reino Unido, o projeto foi lançado no dia 8 de março de 2018, Dia Internacional da Mulher. Na busca por compositoras femininas, Gabriela acabou encontrando na enciclopédia internacional de compositoras mulheres, mais de seis mil nomes.

O projeto conta com a participação de músicos brasileiros altamente qualificados, entre eles está Vladimir Soares, que é o autor da transcrição para flauta doce da série de seis sonatas “Opus 1” originalmente composta para flauta transversa e baixo contínuo da compositora italiana Anna Bon di Venezia.

Trajetória

Vladimir iniciou seus estudos em música aos 11 anos de idade no Projeto Orquestra Villa-Lobos, com a professora Cecília Silveira. Formouse- em Música pelo Instituto de Artes da UFRGS (Universidade Federal do Rio Grande do Sul), com habilitação em flauta doce. Ainda no Brasil, venceu concursos como o “Jovens Solistas” da Orquestra de Câmara Fundarte e o certame homônimo promovido pela Ospa (Orquestra Sinfônica de Porto Alegre).

Na Europa, tem participado de vários festivais de Música Antiga e de aulas com flautistas renomados, destacando-se como intérprete de flauta doce e solista em algumas das principais orquestras do Rio Grande do Sul e da Alemanha, como a de Stuttgart, na Alemanha.

Desde 2001, ele atua como educador musical, ministrando aulas de flauta doce em escolas de música, de ensino regular, ONGs e instituições culturais no Brasil, e atualmente na Alemanha onde reside desde 2013. Nos últimos três anos, Vladimir apresentou concertos e ministrou masterclasses de flauta doce em Porto Alegre e Interior gaúcho durante as suas passagens pelo Brasil.

(Marcello Campos)

 

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Notícias

Foto de bebê com DIU enroscado no cabelo viraliza; médicos explicam o caso
Universidade amplia acesso ao ensino superior em Porto Alegre
Deixe seu comentário
Pode te interessar