Quarta-feira, 08 de Abril de 2020

Porto Alegre
Porto Alegre
14°
Fair

Últimas Focos de queimadas na Amazônia aumentam 30% em 2019; no Pantanal, quantidade é seis vezes maior

Incêndio na Austrália.

Foto: Cruz Vermelha/Austrália
Incêndio na Austrália. (Foto: Cruz Vermelha/Austrália)

O número de focos de queimadas na Amazônia foi 30% maior no ano de 2019, segundo dados do Programa Queimadas do Inpe (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais), em comparação a 2018. O bioma Amazônia registrou 89.176 focos de queimadas em 2019, ante 68.345 no ano anterior. O Pantanal foi o bioma que teve alta mais expressiva, de 493%, com 10.025 focos.

Os outros biomas brasileiros tiveram aumento significativo: Pampa, de 91%, com 1.420 focos; Cerrado, 62% mais focos, totalizando 63.874; Mata Atlântica, alta de 61%, com 18.177 focos; Caatinga, número de focos subiu de 32%, somando 14.960.

Amazônia sofreu perda similar à da Austrália

Ainda que as causas e as características das florestas da Austrália e do Brasil sejam bastante diferentes, as áreas devastadas não são tão distintas: desde setembro, 48.583 km² foram queimados na Austrália. Na Amazônia, entre os meses de agosto e setembro, auge do fogo, foram consumidos 41.197 km², também segundo o Inpe.

Recentemente o ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, publicou outra informação em suas redes sociais. Ele divulgou um gráfico que comparava os tamanhos dos incêndios em diferentes países e afirmou que a Austrália havia queimado“quase 6 vezes mais” que a Amazônia. “Mas certas ONG’s e alguns jornalistas só se importam em falar mal de seu próprio país e, claro, sempre contra o Governo. Seletividade absoluta….”, escreveu.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Últimas

Justiça determina censura de especial de Natal do Porta dos Fundos para “acalmar ânimos”
Dólar e petróleo caem após discurso de Trump
Deixe seu comentário
Pode te interessar