Sábado, 22 de Fevereiro de 2020

Porto Alegre
Porto Alegre
15°
Fair

Brasil Futuro ministro da Casa Civil, o gaúcho Onyx Lorenzoni se casou ao som de “007”

A cerimônia foi restrita a poucos familiares, amigos e colegas. (Foto: Agência Brasil)

“Você agora vai ser feliz como eu.” Assim o presidente eleito Jair Bolsonaro felicitou o amigo e articulador político Onyx Lorenzoni, 64 anos, deputado federal reeleito pelo DEM-RS e futuro chefe da Casa Civil, momentos depois de o parlamentar dizer “sim” à personal trainer e assessora parlamentar Denise Veberling, 38 anos, em uma cerimônia à beira do Lago Paranoá, em Brasília.

O evento, restrito a poucos familiares, amigos e colegas, ocorreu na noite de quinta-feira no Clube do Congresso, frequentado por parlamentares e servidores do Poder Legislativo. O salão simples foi ornamentado com arranjos de flores em tons pastéis e rosas pela cerimonialista e decoradora Lu Cartaxo, que atua há 19 anos na capital federal.

Denise entrou no salão vestida de branco ao som da marcha nupcial. A cerimônia religiosa foi conduzida pelo bispo Robson Rodovalho, líder da igreja Sara Nossa Terra, e pela mulher dele, a bispa Lúcia Rodovalho, a convite dos noivos. “Ela (Denise) frequenta o culto há dez anos e Onyx a acompanha esporadicamente”, disse o religioso.

A festa e o jantar prosseguiram ao som de clássicos da MPB, como “Pela Luz dos Olhos Teus”, de Vinícius de Moraes; “Por Enquanto”, composição de Renato Russo interpretada por Cássia Eller; além de trilhas sonoras de “007 – Operação Skyfall”, “O Mágico de Oz” e “A Bela e A Fera”. Também houve espaço para o funk carioca, um dos gêneros musicais mais populares atualmente no Brasil.

Celulares confiscados

A celebração foi reservada e longe da imprensa. Os celulares dos convidados ficaram recolhidos pela segurança e só os fotógrafos e cinegrafistas oficiais registraram imagens. No casamento foram servidos vinho tinto e espumante, e o prato principal do buffet era peixe.

Bolsonaro chegou com uma hora e meia de atraso, permaneceu por menos de duas horas e foi embora bem antes do fim da festa. Segundo presentes, o presidente eleito dispensou uma mesa reservada para ele e a família. Bolsonaro, de terno escuro e gravata cinza, e a primeira-dama, Michelle, com um vestido preto de alças e decote, se acomodaram entre os demais convidados.

Convidados

Dos futuros colegas de Onyx no Ministério, apareceram Gustavo Bebianno, que deverá ser o secretário-geral da Presidência, e Luiz Henrique Mandetta (DEM-MS), da Saúde. Entre os parlamentares mais próximos, estiveram os deputados Gonzaga Patriota (PSB-PE), Marcos Rogério (DEM-RO) e Alberto Fraga (DEM-DF).

Dos senadores, Magno Malta (PR-ES), Davi Acolumbre (DEM-AP) – que emprega a noiva no seu gabinete – e o governador eleito de Goiás, Ronaldo Caiado (DEM), único a chegar no carro oficial ao lado da mulher. Alguns parlamentares foram dirigindo os próprios carros, como Alberto Fraga, num BMW prata, e Eduardo Bolsonaro, num Ômega preto.

Onyx prometeu retomar a articulação política no fim de semana e bater ponto na segunda-feira no Centro Cultural do Banco do Brasil, sede do governo de transição. “A gente já fez a lua-de-mel na semana passada lá em Cambará do Sul”, disse o ministro, em referência ao município turístico do Rio Grande do Sul.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Brasil

Um homem baleado durante a Black Friday causou pânico em um shopping nos Estados Unidos
A Justiça Federal recusou o pedido da Defensoria Pública da União para que fossem mantidas as regras do programa Mais Médicos
Deixe seu comentário
Pode te interessar