Sexta-feira, 18 de Setembro de 2020

Porto Alegre

Rio Grande do Sul Gaúcha que aparece ao lado de Fábio Assunção em foto “viralizada” na internet atua na linha de frente contra o coronavírus

Compartilhe esta notícia:

Hoje com 42 anos, Sabrina foi "clicada" ao lado do jovem galã em 1993. (Foto: Reprodução/Twitter)

Em meio à estressante rotina de trabalho na linha de fente contra o coronavírus em uma UPA (Unidade de Pronto Atendimento) de Cachoeirinha, na Região Metropolitana de Porto Alegre, a técnica em enfermagem Sabrina Jardim Tonial se tornou mais uma “celebridade” instantânea da internet. Tudo porque uma foto “viralizou” na internet ao mostrá-la com o ator paulista Fábio Assunção em uma festa.

A imagem não é nova, mas de 1993. Sabrina, hoje com 42 anos, era uma das debutantes em um baile cujo mestre-de-cerimônias era um igualmente jovem Assunção, então com 22. Coube à filha dela, de 14 anos, a postagem em sua conta no Twitter, semana passada, sem imaginar os desdobramentos: dentre os milhares de usuários da rede social a curtir a foto estava o próprio astro, com direito a comentário emocionado.

“Eu tenho lidado com mortes por conta da pandemia mas a minha cabeça está tranquila, pois trabalho em emergências hospitalares há muitos anos”, contou a enfermeira em uma das tantas entrevistas que concedeu à imprensa nos últimos dias. “Mas está sendo bom lidar com toda essa repercussão, que me traz recordações tão boas.”

Em algum lugar no passado

O evento da fotografia de 27 anos atrás teve como cenário a Sociedade Aliança de Novo Hamburgo (Vale do Sinos) e reunia adolescentes de 15 diferentes clubes – Sabrina representava o Clube dos Gondoleiros, de Porto Alegre. E o ator, a exemplo de diversos colegas, costuma ser contratado para “abrilhantar” eventos de debutantes, embalado pelo sucesso de uma carreira que já incluía as novelas da Rede Globo “Meu Bem, Meu Mal” (1991), “De Corpo e Alma” (1992) e “Sonho Meu” (1993).

Sabrina relembra que ficou muito nervosa ao dançar a Valsa com Assunção, com quem não chegou a conversar, embora ele tenha demonstrado simpatia. “Um príncipe”, define a enfermeira, que também se emociona ao mencionar o fato de que a mãe, uma costureira, faleceu apenas quatro anos depois daquela festa.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Rio Grande do Sul

O projeto de orçamento prevê para o ano que vem o maior déficit da história do Rio Grande do Sul
A Assembleia Legislativa adiou em uma semana a votação do pacote de medidas da reforma tributária
Deixe seu comentário
Pode te interessar