Domingo, 25 de julho de 2021

Porto Alegre
Porto Alegre
14°
Fog

CADASTRE-SE E RECEBA NOSSA NEWSLETTER

Receba gratuitamente as principais notícias do dia no seu E-mail ou WhatsApp.
cadastre-se aqui

RECEBA NOSSA NEWSLETTER
GRATUITAMENTE

cadastre-se aqui

Brasil Governo de São Paulo libera segunda dose da Pfizer para grávidas que receberam a AstraZeneca

Compartilhe esta notícia:

A AstraZeneca foi suspensa para gestantes em maio, após recomendação da Anvisa

Foto: Agência Brasil
A AstraZeneca foi suspensa para gestantes em maio, após recomendação da Anvisa. (Foto: EBC)

O governo de São Paulo determinou, nesta quarta-feira (21), que grávidas e puérperas que tomaram a primeira dose da vacina da AstraZeneca contra a Covid-19 recebam a segunda dose do imunizante da Pfizer. A medida passa a valer a partir desta sexta-feira (23).

Anteriormente, a determinação do governo paulista para os municípios era seguir a orientação do Ministério da Saúde para que grávidas e puérperas completassem o esquema vacinal 45 dias após o parto.

De acordo com a coordenadora do programa estadual de imunização, Regiane de Paula, mais de 9 mil grávidas de SP tomaram a AstraZeneca e devem procurar os postos de vacinação na data marcada da sua segunda dose para receber a Pfizer.

A AstraZeneca foi suspensa para gestantes em maio, após recomendação da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) por conta de uma “reação adversa”. Desde então, a orientação é de que as gestantes e puérperas recebam CoronaVac ou Pfizer na primeira dose.

Em junho, a cidade do Rio de Janeiro foi a primeira capital brasileira a adotar a combinação de imunizantes para completar o esquema vacinal das grávidas e puérperas que tomaram a vacina da AstraZeneca na primeira dose.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Brasil

Rio Grande do Sul registra 3.090 novos casos de Covid-19 e mais 68 mortes provocadas pela doença
Pastor é preso por contrabando de cigarros na Região Metropolitana de Porto Alegre
Deixe seu comentário
Pode te interessar