Sábado, 11 de Julho de 2020

Porto Alegre
Porto Alegre
13°
Light Rain

Flávio Pereira Governos do Nordeste pagaram R$ 48 milhões da Saúde para empresa que vende derivados de maconha

Compartilhe esta notícia:

Policiais da Bahia cumprem mandados em hotel de Brasília. (Foto: Reprodução de vídeo)

Os golpes com verbas da pandemia se espalham pelo Brasil. O consórcio de governadores do Nordeste, controlado por governos do PT, PCdoB e PDT, começou a ser investigado, por pagar a uma empresa de São Paulo R$ 48 milhões, sem licitação, para aquisição de aparelhos que não foram entregues, e recursos não devolvidos. Por conta deste novo escândalo do desvio de verbas da Saúde destinados ao combate à pandemia, a semana começou ontem com mandados de busca e de prisão cumpridos em Salvador, Rio, São Paulo e Distrito Federal. Mais de 150 contas bancárias vinculadas ao grupo já foram bloqueadas pela Justiça, a fim de garantir a restituição do montante empregado.

Operação Ragnarok

O volume de casos de corrupção com recursos da Saúde é tão grande, que a polícia da Bahia criou a Operação Ragnarok, que faz ações com apoio da Polícia Federal e outros órgãos, de combate a malversão e delitos contra os recursos voltados na área de saúde para enfrentamento da pandemia do Covid-19.

Governadores pagaram para empresas produtoras de maconha

Mas, segundo o ex-ministro e deputado federal Osmar Terra, o caso pode ser ainda mais grave. Ontem, Terra comentou na sua conta pessoal do Twitter: “Quanto mais eu rezo, mais assombração…!! Até onde entendi o consórcio dos Governadores do Nordeste comprou respiradores de empresas produtoras de maconha e derivados, Hempshare e Hempcare que pegaram o dinheiro adiantado e não entregaram…! É isso?!”

Empresa comercializa derivados de maconha

A Hempcare, parceira do consórcio de governadores do Nordeste, recebeu R$ 48 milhões para fornecer equipamentos, mas seu negócio é outro. Com escritório na Avenida Brigadeiro Faria Lima, em São Paulo, a Hempcare se apresenta como “uma empresa brasileira, dedicada a distribuir produtos de saúde e bem-estar. Contamos com uma linha Care de medicamentos, suplementos, cosméticos e alimentos importados dos EUA e Europa, à base de Cannabis spp na América Latina”. Segundo Osmar Terra, “essa é uma das empresas produtoras de maconha e derivados que recebeu os 48 milhões do Consórcio do Nordeste e não entregou os respiradores. Como foi essa preferência? Que critérios seguiu? O Comitê científico do Consórcio foi ouvido na escolha?”

Para priorizar coronavírus, Saúde deixou de lado 80% dos pacientes com câncer em Porto Alegre

Poderia ser uma escandalosa Fake News, mas infelizmente são dados da Secretaria Municipal da Saúde de Porto Alegre: desde março até maio deste ano, quando todo o foco na rede pública de saúde se concentrou na espera de pacientes infectados com coronavírus, a capital gaúcha teve uma redução de 80% de biópsias de próstata, na comparação direta com pacientes do período do ano passado. Entre março e abril, a queda de pacientes foi de 47%. Os exames de mamografia para diagnóstico e rastreamento do câncer de mama tiveram queda de 71% de março a maio deste ano na comparação com os mesmos meses em 2018.

 

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Flávio Pereira

Nota do ministro Celso de Mello aumenta preocupação em relação à sua saúde
60 milhões de pessoas já receberam Benefício Emergencial do Governo Federal
Deixe seu comentário
Pode te interessar