Quarta-feira, 01 de Abril de 2020

Porto Alegre
Porto Alegre
23°
Fair

Capa – Caderno 1 O Grêmio saiu na frente na primeira partida da final do Gauchão feminino contra o Inter

Dupla também chegou à final do Gauchão feminino. (Foto: Reprodução/YouTube)

Em busca do título, Grêmio e Internacional​ se enfrentaram neste domingo (3) pela primeira partida da final do Campeonato Gaúcho 2017 de Futebol Feminino. O primeiro jogo da final do Campeonato Estadual Feminino foi realizado no Centro de Formação e Treinamentos Hélio Dourado, em Eldorado do Sul, aberto ao público, mediante entrega de um quilo de alimento não perecível.

As Gurias Gremistas estão em vantagem, após vencer por 2 a 0 as Gurias Coloradas. Os gols foram de Karina, na primeira etapa, e de Tefa, no segundo tempo. A segunda partida da final acontece no próximo sábado (9), no Beira-Rio, às 17h.

O Grêmio chegou na na decisão após marcar 99 gols e sofrer apenas um, em 10 jogos. Desde o começo da campanha no Gauchão, o Internacional jogou dez partidas, com dez vitórias. Marcou 38 gols e sofreu apenas três.

Histórico

As Gurias Coloradas chegaram à final goleando o Black Show, de Guaíba, em casa, por 8 a 0, e assim confirmaram a vaga nas semifinais do Campeonato Gaúcho Feminino. Como haviam vencido o jogo de ida por 2 a 0, o placar agregado ficou em 10 a 0. Os gols foram de Mylena, Paloma Merlo (duas vezes), Bianca Brasil, Letícia Sanchez, Thais Marques, Georgia e Gabriela Luizelli.

Já as Gurias Gremistas passaram pelo Guarani, de Lajeado, também com goleada de 8 a 0 em casa. E elas haviam vencido por 6 a 0 na ida. Os gols foram marcados por Karina (duas vezes), Tefa, Jissele, Luana, Carlinha, Mitssa e Rafa Ancheta.

Os clássicos da decisão do estadual fazem história. Estão se enfrentando dois times com 100% de aproveitamento na competição.Os mandos das duas partidas foram definidos por sorteio da AGFF (Associação Gaúcha de Futebol Feminino).

Escalação 

Grêmio – Técnica Patrícia Gusmão

Carol Aquino, Jissiele, Ariane, Carol Carioca, Carol Gomes, Thiellen, Tefa, Shasha, Karina, Luana.

Internacional – Técnica Tatiele Silveira

Luana Liberato, Georgia Balardin (Gabi Costa), Isadora Hass, Renata Costa, Gabi Luizelli (Dani Zanolla), Thessa Thaina, Lidiane Cardoso, Byanca Brasil (Letícia Sanchez), Paloma Castro (Thais Marques), Mylena Pedroso (Paloma Merlo), Rosana Augusto.

CBF anunciou mudanças

Recentemente a CBF anunciou que a partir de janeiro passará a utilizar o sistema de transferência internacional da Fifa (Transfer Match System) no futebol feminino, prática já comum no universo masculino. A mudança é uma forma de estimular o profissionalismo na modalidade e proteger clubes e atletas.

Hoje os clubes que não têm vínculo profissional com as jogadoras não têm qualquer proteção diante de uma proposta de uma equipe nacional ou internacional. Assim, não há retorno financeiro caso a atleta decida trocar de agremiação. Isso já foi usado por dirigentes como justificativa para não investir na modalidade.

Com a adoção do TMS da Fifa, os clubes passarão a lucrar em caso de venda das jogadores – exatamente como é no universo masculino.

Outro problema atual é que não há datas especificas para que as transferências aconteçam. Ou seja, os clubes ficam “vulneráveis” e podem perder suas atletas  em qualquer momento do calendário. Basta, é claro, existir alguém interessado. E o contato é quase sempre direto com a jogadora.

A Fifa já sinalizou em seu último congresso que pretende determinar datas para as janelas de transferência no futebol feminino. As datas, contudo, devem ser diferentes do universo masculino porque os calendários são bem distintos em número de jogos e competições e até em número de clubes.

As jogadoras também devem se beneficiar com a nova prática, pois a partir do momento que tiverem um contrato profissional terão proteções legais em caso de atrasos salariais, falta de condições de trabalho etc.

A expectativa da CBF é estimular o profissionalismo da modalidade no Brasil. Ainda mais que a partir de 2019 os clubes precisarão ter times femininos para obter a licença para disputar as principais competições nacionais.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Capa – Caderno 1

O Atlético Mineiro venceu o Grêmio por 4 a 3 na última rodada do Brasileirão
Um policial militar é morto a cada 5 dias em São Paulo. Só 5,9% das mortes têm ligação com serviço
Deixe seu comentário
Pode te interessar