Sexta-feira, 21 de janeiro de 2022

Porto Alegre
Porto Alegre
27°
Fair

CADASTRE-SE E RECEBA NOSSA NEWSLETTER

Receba gratuitamente as principais notícias do dia no seu E-mail ou WhatsApp.
cadastre-se aqui

RECEBA NOSSA NEWSLETTER
GRATUITAMENTE

cadastre-se aqui

Flávio Pereira Jair Bolsonaro ironiza: “Moro tenta copiar meu slogan Deus Acima de todos”

Compartilhe esta notícia:

Presidente soube durante solenidade da vitória na eleição de escolha da Personalidade do Ano da revista Time. (Foto: Presidência da República)

O presidente Jair Bolsonaro tinha motivos para sorrir ontem, depois que tomou conhecimento da sua eleição como Personalidade do Ano da revista Time. Antes, o presidente havia comentado algumas declarações que o ex-juiz Sergio Moro, agora pré-candidato a presidente da República, tem feito em entrevistas.

Segundo Bolsonaro, “Moro comentou que ele poderia ser mais rígido durante a questão das portarias do desarmamento. Como é que o cara veio trabalhar comigo se sabe que eu sou armamentista. Tinha que ter caráter.”

E comentou ainda que “ele – Sérgio Moro – para tentar copiar o meu slogan – “Deus Acima de tudo” – ele botou “O povo acima de tudo”, ele não aguenta dez segundos de debate.”

Foi durante a cerimônia do evento do programa de retomada do emprego na indústria, no Palácio do Planalto, que o ministro do Trabalho e da Previdência, Onyx Lorenzoni, fez o anúncio. “O presidente acabou de ganhar mais uma eleição: a eleição popular da Times. Com mais de 2 milhões de votos, ele foi escolhido a personalidade do ano em 2021”.

A própria revista confirmou: no voto direto, o presidente brasileiro Jair Bolsonaro (PL) foi eleito a Personalidade do Ano de 2021 da revista “Time” . Esta etapa, que precede a escolha final, mostrou que, dos quase 9 milhões de votos dados, Bolsonaro recebeu 24% (cerca de 2,1 milhões). O ex-presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, derrotado por Joe Biden na última eleição presidencial e possível candidato no pleito de 2024, ficou na segunda colocação, com 9% dos votos. A terceira posição ficou com os profissionais da saúde que atuaram no combate à covid-19, com 6,3% dos votos.

Bibo Nunes quer cota para heterossexuais em concursos públicos

O deputado federal Bibo Nunes não concorda com o decreto do governador gaúcho Eduardo Leite – que declara publicamente ser homossexual – criando um privilégio para transexuais que, tal como afrodescendentes e pessoas com deficiência, agora passarão a ter cotas exclusivas garantidas em qualquer concurso para servidor estadual do Rio Grande do Sul. O que disse Bibo Nunes:

“O governador gaúcho Eduardo Leite, que faz questão de dizer que é homossexual, criou cotas especiais para transexuais. Qual a justificativa? Heterossexual não tem direito a cota? Isto é discriminação pura!”

Deputado Elton Weber, relator inatacável na CCJ

A designação do deputado Elton Weber para relator na Comissão de Constituição e Justiça da Assembleia gaúcha do processo – cujo relatório foi aprovado por 12 x 0 na comissão de ética – propondo a cassação do deputado Ruy Irigaray joga por terra qualquer possibilidade de “acordão” como chegou a ser especulado nos últimos dias. Conhecido pela seriedade, a conduta de Elton Weber não encoraja nenhum de seus pares a propor qualquer encaminhamento diferente do que preveem o regimento interno do legislativo e a Constituição.

PF apura corrupção no Enem. Adivinhe em qual governo.

Jornalista, o deputado federal Paulo Pimenta (PT) cometeu uma “barrigada” ou fake news ao anunciar que a Polícia Federal investiga corrupção na impressão das provas do Enem no governo Bolsonaro.

A Polícia Federal, “na verdade, deflagrou, na manhã de ontem, a Operação Bancarrota contra suspeita de corrupção entre 2010 e 2018, no governo Dilma Rousseff, de gráficas que imprimiam as provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) em São Paulo, Rio de Janeiro e no Distrito Federal. Dos R$ 880 milhões que envolvem os contratos de pagamento às empresas sob investigação, estima-se que R$ 130 milhões foram superfaturados no governo de Dilma. A Justiça Federal determinou o sequestro desse valor de R$ 130 milhões das empresas e pessoas físicas envolvidas no esquema.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Flávio Pereira

Prefeitos não aplicaram R$ 15 bi em educação e agora querem evitar punição
“CPI do Senado não quis investigar propina da quadrilha de governadores que roubou da saúde”
Deixe seu comentário
Pode te interessar