Quarta-feira, 19 de junho de 2024

Porto Alegre

CADASTRE-SE E RECEBA NOSSA NEWSLETTER

Receba gratuitamente as principais notícias do dia no seu E-mail ou WhatsApp.
cadastre-se aqui

RECEBA NOSSA NEWSLETTER
GRATUITAMENTE

cadastre-se aqui


Esporte Ao menos 13 clubes dos 20 da Série A pedem a paralisação do Brasileirão por causa da tragédia no RS

Compartilhe esta notícia:

Os estádios e centros de treinamento da dupla Grenal foram impactados pelas enchentes.

Foto: Reprodução
Os estádios e centros de treinamento da dupla Grenal foram impactados pelas enchentes. (Foto: Reprodução)

Os clubes que fazem parte da Liga Forte União (LFU) enviaram um ofício à Confederação Brasileira de Futebol (CBF) se colocando a favor da paralisação imediata do Campeonato Brasileiro até o dia 31 de maio por causa da tragédia climática que acomete o Rio Grande do Sul.

“A paralisação se faz necessária como medida humanitária, consensual e de justiça de competição”, justificou a LFU em suas redes sociais. Athletico-PR, Atlético-GO, Botafogo, Criciúma, Cruzeiro, Cuiabá, Fluminense, Fortaleza, Inter, Juventude e Vasco fazem parte da do grupo. Atlético-MG, Red Bull Bragantino, Corinthians e Grêmio também concordam com a paralisação.

A CBF enviou, na noite da última sexta-feira, uma circular a todos os seus membros filiados pedindo um posicionamento sobre a possibilidade de interrupção da disputa dos torneios nacionais em virtude da catástrofe e de um ofício protocolado pelo Ministério do Esporte sugerindo a paralisação dos campeonatos.

Na última semana, a maioria dos clubes havia se manifestado de forma contrária à interrupção do Brasileirão. Internamente, a CBF também debateu o tema e encontrou problemas de calendário que inviabilizariam o adiamento dos torneios, que invadiriam 2025, ano em que haverá enormes dificuldades para a distribuição dos torneios, uma vez que será disputada a Copa do Mundo de clubes, nos EUA, reunindo Palmeiras, Flamengo e Fluminense, ao menos.

No domingo, a CBF comunicou que marcou para o dia 27 deste mês reunião extraordinária do conselho técnico do Brasileirão para solucionar, entre outras coisas, a situação dos clubes gaúchos na competição. Por causa das fortes chuvas e enchentes no Rio Grande do Sul, os jogos de clubes da região foram adiados até dia 27, quando o encontro organizado pela entidade está programado para acontecer. A demora em tomar uma decisão suscitou críticas do vice-presidente do Grêmio, Antônio Brum.

“Discutir a paralisação do Brasileirão no dia 27/05? Que tipo de brincadeira de mau gosto é essa, CBF? Vocês realmente não entenderam o que estamos passando por aqui”, reclamou o dirigente.

Por enquanto, apenas os jogos dos times gaúchos foram adiados, tanto nos torneios nacionais, como nos continentais, caso das Copas Libertadores e Sul-Americana, que são disputadas por Grêmio e Internacional, respectivamente. Clubes e entidades articulam para que as equipes do Estado sejam realocadas em outras regiões do País para que possam nas próximas semanas retomar suas atividades e participação nos torneios. Os estádios e centros de treinamento da dupla Grenal foram impactados pelas enchentes.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Esporte

Governador gaúcho visita áreas atingidas pelas enchentes em Caxias do Sul
Arroz importado por causa da catástrofe no RS será subsidiado; 5kg custarão até R$ 20
https://www.osul.com.br/maioria-dos-clubes-da-serie-a-e-favoravel-a-paralisacao-imediata-do-brasileirao/ Ao menos 13 clubes dos 20 da Série A pedem a paralisação do Brasileirão por causa da tragédia no RS 2024-05-14
Deixe seu comentário
Pode te interessar