Terça-feira, 27 de Outubro de 2020

Porto Alegre
Porto Alegre
16°
Cloudy

Porto Alegre O prefeito de Porto Alegre pede apoio a hospitais por mais leitos e conscientização sobre o isolamento social

Compartilhe esta notícia:

Marchezan tem usado recurso de video para reuniões.

Foto: Reprodução
Marchezan tem usado recurso de video para reuniões. (Foto: Reprodução)

O prefeito Nelson Marchezan Júnior reuniu por videoconferência, na tarde desta sexta-feira (17), executivos e diretores de hospitais públicos e privados da Capital. Marchezan reconheceu o esforço de todas as instituições na ampliação de mais de 200 leitos de UTI (unidade de terapia intensiva) nos últimos meses e questionou se havia ainda alguma condição de continuar essa expansão nas próximas semanas. Também pediu apoio para a mobilização da sociedade em intensificar o isolamento social, “único remédio existente contra o coronavírus”, conforme destacou.

“Agradeço o que vocês têm feito em benefício de cada cidadão, mas aproveito esta oportunidade para pedir a ajuda de trazerem a sociedade para a racionalidade, para dividir responsabilidade e nivelar as estratégias possíveis para enfrentarmos a situação. Não queremos avançar para um lockdown, mas precisamos da colaboração da sociedade, dos políticos e dos empresários, e os hospitais podem nos ajudar nesta conscientização”, afirma o prefeito.

Marchezan apresentou a situação epidemiológica da Capital e reforçou que, desde o início da pandemia, a prefeitura optou por tomar decisões baseadas na velocidade de ocupação de leitos de unidades de terapia intensiva. Até o momento, Porto Alegre já destinou 203 leitos de UTI exclusivamente para cuidar de pacientes infectados pelo novo coronavírus.

Internações

No início da tarde desta sexta, dos 748 leitos de UTI em operação em de Porto Alegre, 649 (90,14%) estavam ocupados e 259 (34,63%) deles eram por pacientes em tratamento de Covid-19. “Infelizmente, todas as nossas projeções se confirmam e mostram que as medidas de isolamento adotadas em março não foram precipitadas”, reforça o prefeito.

A diretora-presidente do HCPA (Hospital de Clínicas de Porto Alegre), Nadine Clausell, enfatiza que as medidas de março para restringir a circulação foram fundamentais para preparar a estrutura hospitalar. “No entanto, precisamos avançar em algo mais restritivo, como lockdown. A situação não está mais nas mãos dos hospitais, a população precisa entender o seu papel ou vamos perder esse jogo”, diz Nadine.

O diretor-geral de Relações Institucionais da Santa Casa, Júlio Flávio Dornelles de Matos, também frisou que chegou a vez de a população fazer a sua parte. “Estamos à beira da exaustão, e convido os hospitais a darem as mãos e sensibilizarem a sociedade”, afirma.

Alinhamento

Os representantes dos hospitais lembraram ainda que os municípios da Região Metropolitana precisam se alinhar às restrições impostas em Porto Alegre, pois boa parte da capacidade das instituições está comprometida com pacientes vindos de cidades que não estão estabelecendo medidas rígidas de distanciamento social.

Também participaram da reunião o secretário municipal de Saúde, Pablo Stürmer; o adjunto, Natan Katz; o secretário municipal extraordinário de Enfrentamento ao Coronavírus, Bruno Miragem; e representantes dos hospitais Moinhos de Vento, Materno-Infantil Presidente Vargas, Independência, Divina Providência, Ernesto Dornelles, Pronto Socorro, São Lucas da PUC, Grupo Hospitalar Conceição, Associação Hospitalar Vila Nova, Hospital Restinga e Extremo-Sul, Associação Educadora São Carlos e Instituto de Cardiologia; do Cremers (Conselho Regional de Medicina do Rio Grande do Sul), da PUC/RS, Unisinos e Ufrgs (Universidade Federal do Rio Grande do Sul).

Números da Capital

Porto Alegre tem, segundo o último boletim da SES (Secretaria Estadual da Saúde), emitido nesta sexta-feira à tarde, 6.148 casos confirmados de coronavírus e cerca de 200 óbitos.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Porto Alegre

JBS Três Passos é obrigada a afastar todos os seus empregados após mais de 400 testarem positivo para coronavírus
Rio Grande do Sul tem 46.710 casos de coronavírus e 1.174 óbitos pela doença
Deixe seu comentário
Pode te interessar