Quinta-feira, 16 de setembro de 2021

Porto Alegre
Porto Alegre
14°
Fair

CADASTRE-SE E RECEBA NOSSA NEWSLETTER

Receba gratuitamente as principais notícias do dia no seu E-mail ou WhatsApp.
cadastre-se aqui

RECEBA NOSSA NEWSLETTER
GRATUITAMENTE

cadastre-se aqui

Mundo México e Chile são os primeiros países latino-americanos a vacinarem as suas populações contra o coronavírus

Compartilhe esta notícia:

A primeira dose na América Latina foi aplicada na Cidade do México

Foto: Reprodução
Para o autor do estudo, entrevistado pela AFP, esses números mostram certa hesitação por parte dos médicos em relação a essa vacina. (Foto: Reprodução)

O México e o Chile iniciaram a vacinação contra a Covid-19 nesta quinta-feira (24). Os dois países estão aplicando o imunizante desenvolvido em conjunto pela Pfizer e BioNTech.

A primeira dose na América Latina foi aplicada em Maria Irene Ramirez, de 59 anos, chefe de enfermagem da UTI (unidade de terapia intensiva) do Hospital Geral Ruben Leñero, na Cidade do México. “Estou um pouco nervosa, mas muito feliz. É o melhor presente que pude receber em 2020, me dá mais segurança e mais coragem para continuar na guerra contra um inimigo invisível. Temos medo, mas devemos continuar”, disse ela antes de ser vacinada.

Logo depois de a vacinação começar no México, o Chile também aplicou a primeira dose na auxiliar de enfermagem Zulema Riquelme, de 46 anos, no Hospital Sótero del Río, na Região Metropolitana de Santiago.

“Estou muito emocionada, nervosa. São múltiplas emoções”, disse Zulema antes de ser vacinada, ao responder ao presidente Sebastián Piñera, que supervisionava o processo e lhe perguntou como era ser a primeira pessoa a receber a vacina no país.

“Vocês são a esperança de todos”, declarou o presidente, que acompanhou desde o início a chegada das primeiras doses da vacina ao Chile.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Mundo

Unipampa disponibiliza oito ultracongeladores para auxiliar no armazenamento da vacina contra a Covid-19
Europa e Reino Unido chegam a acordo comercial após a saída do país do bloco
Deixe seu comentário
Pode te interessar