Sábado, 28 de maio de 2022

Porto Alegre
Porto Alegre
18°
Mostly Cloudy

CADASTRE-SE E RECEBA NOSSA NEWSLETTER

Receba gratuitamente as principais notícias do dia no seu E-mail ou WhatsApp.
cadastre-se aqui

RECEBA NOSSA NEWSLETTER
GRATUITAMENTE

cadastre-se aqui

Saúde Ministério da Saúde inclui CoronaVac para crianças na campanha de vacinação

Compartilhe esta notícia:

Em 2021, ministério disse que o imunizante chinês estava fora dos planos para o PNI de 2022. (Foto: Breno Esaki/Agência Saúde DF)

O Ministério da Saúde confirmou nesta sexta-feira (21) que vai incluir a vacinação de crianças com a CoronaVac na campanha nacional de imunização contra a Covid-19. Além disso, o secretário-executivo da pasta, Rodrigo Cruz, afirmou que aguarda informações de Estados e de municípios sobre quantas doses atualmente já há em estoque pelo País.

“Os Estados e municípios possuem algumas vacinas nas suas redes de frios e já estão autorizados a aplicar nas crianças da faixa etária de 6 a 17 anos”, disse Cruz.

O secretário afirmou que um levantamento prévio indica que há atualmente cerca de 3 milhões de doses distribuídas anteriormente e que ainda estão armazenadas nos Estados.

Além do volume guardado nas unidades da federação, o ministério diz que ainda tem em seu centro de armazenamento outras 6 milhões de doses. O governo ainda não sabe qual o total de dose em posse dos municípios.

Por isso, segundo Cruz, ainda não está definido o total de doses que o governo terá que comprar do Instituto Butantan, responsável pelo envase da vacina da chinesa Sinovac.

Mais cedo, o Butantan declarou que tem a previsão de fornecer 7 milhões de doses ao governo federal.

Distribuição emergencial

Segundo o secretário, ao menos 12 Estados têm atualmente menos de 40 mil doses disponíveis em seus estoques. Por isso, esse grupo deve receber, a partir de segunda-feira (24), uma primeira remessa em distribuição emergencial com o equivalente a 10% da população da faixa etária para que iniciem a vacinação infantil com a CoronaVac.

Cruz ressaltou que a inclusão do imunizante da Sinovac/Butantan no Plano Nacional de Operacionalização da Vacinação contra Covid-19 (PNO) pode alterar as previsões de receber até 30 milhões de doses da vacina pediátrica da Pfizer, laboratório que teve a primeira vacina autorizada para uso em crianças no Brasil.

Atualmente o governo tem um aditivo ao contrato com a Pfizer que garante 20 milhões de doses pediátricas e tinha também sinalizado interesse em outras 10 milhões de doses adicionais. “Talvez, a gente vai discutir isso ao longo do final de semana, esses 10 milhões de doses a gente jogue para uma decisão futura caso seja necessário em função da disponibilidade imediata da CoronaVac”, disse Cruz.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Saúde

São Paulo e Rio de Janeiro adiam desfiles de escolas de samba para abril
Ministro Alexandre de Moraes manda Bolsonaro prestar informações sobre acusação de propaganda eleitoral antecipada
Deixe seu comentário
Pode te interessar