Sábado, 28 de maio de 2022

Porto Alegre
Porto Alegre
18°
Mostly Cloudy

CADASTRE-SE E RECEBA NOSSA NEWSLETTER

Receba gratuitamente as principais notícias do dia no seu E-mail ou WhatsApp.
cadastre-se aqui

RECEBA NOSSA NEWSLETTER
GRATUITAMENTE

cadastre-se aqui

Política Ministro Alexandre de Moraes manda Bolsonaro prestar informações sobre acusação de propaganda eleitoral antecipada

Compartilhe esta notícia:

Ministro é o relator, no TSE, de uma representação do PT contra o presidente. (Foto: Rosinei Coutinho/SCO/STF)

O ministro Alexandre de Moraes, do Tribunal Superior Eleitoral, determinou que o presidente Jair Bolsonaro preste informações, em dois dias, sobre uma acusação de propaganda eleitoral antecipada feita pelo PT, por conta de declarações em evento no Palácio do Planalto, no último dia 12.

A cerimônia em questão foi o lançamento de linhas de Crédito para Aquicultura e Pesca. O partido afirmou que, na ocasião, Bolsonaro, “promoveu verdadeira propaganda antecipada em favor de sua reeleição e negativa em relação ao senhor Luiz Inácio Lula da Silva, também pré-candidato à Presidência da República”.

Moraes é o relator da representação apresentada ao TSE pelo PT. Segundo a sigla, Bolsonaro fez um discurso em que teria insinuado que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva estaria “loteando Ministérios”, e que sua reeleição seria o retorno do “criminoso” à “cena do crime”.

Ainda, de acordo com o PT, as declarações foram feitas com o uso da rede de comunicação pública —a TV Brasil, pertencente à EBC, empresa pública.

A legenda quer que Bolsonaro seja condenado ao pagamento de multa no valor máximo de R$ 25 mil.

Além de mandar intimar Bolsonaro a apresentar defesa, o ministro encaminhou o caso à Procuradoria–Geral Eleitoral para parecer.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Política

Ministério da Saúde inclui CoronaVac para crianças na campanha de vacinação
Louie Anderson, comediante americano vencedor do Emmy, morre aos 68 anos
Deixe seu comentário
Pode te interessar