Segunda-feira, 13 de Julho de 2020

Porto Alegre
Porto Alegre
12°
Mist

Brasil Ministério Público Federal faz campanha para que as leis sejam mais duras contra os corruptos

Compartilhe esta notícia:

"Precisamos mudar as condições que favorecem o surgimento da corrupção", disse o procurador Deltan Dallagnol. (Foto: José Cruz/Abr)

No Dia Internacional de Combate à Corrupção, celebrado nesta quarta-feira (09), o MPF (Ministério Público Federal) fez uma campanha por leis mais duras contra os corruptos. Uma das propostas é punir com mais rigor o enriquecimento ilícito de agentes públicos e transformar em crime hediondo a corrupção de altos valores.

“Nós precisamos mudar as condições que favorecem o surgimento da corrupção. Algumas pessoas colocam esperanças sobre o caso [investigado pela Operação] Lava-Jato, acreditando que ele vai mudar nosso País. Não vai. É como o mensalão, e o mensalão não mudou nosso País”, afirmou Deltan Dallagnol, procurador do MPF-PR e coordenador da força-tarefa da Lava-Jato.

Esses ilícitos, segundo Dallagnol, drenam o dinheiro público. Parte do orçamento de prefeituras, Estados e governo federal acaba virando propina, superfaturamento e escorrendo pelo ralo da corrupção. É uma montanha de dinheiro que dá até para calcular. “Segundo estimativa da ONU [Organização das Nações Unidas], são desviados por ano, no Brasil, 200 bilhões de reais”, declarou.

“Estamos conseguindo prender pessoas ricas e poderosas, como são presas pessoas pobres, que oferecem riscos à sociedade, mas o fato é que, se queremos mudar as condições que hoje favorecem a corrupção, nós precisamos atuar sobre a lei e sobre aquilo que propicia essas condições”, opinou Dallagnol. (G1)

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Brasil

Maduro promulga decreto para evitar “profanação” dos restos mortais de Chávez
Antes da posse do novo presidente, a Argentina terá presidente interino por 12 horas.
Deixe seu comentário
Pode te interessar