Quarta-feira, 22 de setembro de 2021

Porto Alegre
Porto Alegre
16°
Fair

CADASTRE-SE E RECEBA NOSSA NEWSLETTER

Receba gratuitamente as principais notícias do dia no seu E-mail ou WhatsApp.
cadastre-se aqui

RECEBA NOSSA NEWSLETTER
GRATUITAMENTE

cadastre-se aqui

Política Ministro do Desenvolvimento Regional diz que atua na questão hídrica a curto, médio e longo prazo

Compartilhe esta notícia:

Marinho disse que há um enorme manancial mal distribuído no território nacional e destacou principalmente dois pontos

Foto: Valter Campanato/Agência Brasil
Marinho disse que há um enorme manancial mal distribuído no território nacional e destacou principalmente dois pontos. (Foto: Valter Campanato/Agência Brasil)

O Ministro do Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho, disse nesta segunda-feira (13) que o governo, por meio de ações sistemáticas e atacando problemas históricos, procura “equacionar a curto, médio e longo prazo a questão hídrica no Brasil.” Marinho abordou também temas como o Marco Legal do Saneamento, o Teto de Gastos e o programa Casa Verde Amarela.

Marinho disse que há um enorme manancial mal distribuído no território nacional e destacou principalmente dois pontos. O primeiro foi a aprovação do Marco Legal do Saneamento, que, segundo ele, desde sua aprovação em julho de 2020, resultou em R$ 60 bilhões em investimentos. “Nós tínhamos uma média histórica de R$ 6 [bilhões] ou 7 bilhões, [investimos] quase dez vezes mais após a aprovação do marco”, disse.

O ministro também destacou o trabalho que o ministério está fazendo de revitalização de bacias hidrográficas. “A gente entende que temos bacias hidrográficas importantes antropizadas, ou seja, poluídas, rios assoreados, matas ciliares que precisam ser recompostas. Não apenas estamos levando água para áreas que não havia água, como estamos preocupados em preservar e até ressurgir cursos de água para permitir que não haja escassez no futuro. Esse é o trabalho que a gente tem feito.”

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Política

Bolsonaro edita medida provisória que antecipa a venda direta de etanol
Mãe do primeiro-ministro britânico Boris Johnson morre aos 79 anos
Deixe seu comentário
Pode te interessar