Quarta-feira, 08 de dezembro de 2021

Porto Alegre
Porto Alegre
22°
Fair

CADASTRE-SE E RECEBA NOSSA NEWSLETTER

Receba gratuitamente as principais notícias do dia no seu E-mail ou WhatsApp.
cadastre-se aqui

RECEBA NOSSA NEWSLETTER
GRATUITAMENTE

cadastre-se aqui

Política Em Santa Maria, o ministro do Trabalho, Onyx Lorenzoni, destaca os 2,5 milhões de empregos criados em nove meses no País

Compartilhe esta notícia:

Onyx Lorenzoni ao lado do prefeito de Santa Maria, Jorge Pozzobom, e do presidente do PL gaúcho, Giovani Cherini

Foto: Divulgação
Onyx Lorenzoni (E) ao lado do prefeito de Santa Maria, Jorge Pozzobom, e do presidente do PL gaúcho, Giovani Cherini. (Foto: Divulgação)

O ministro do Trabalho e Previdência Social, Onyx Lorenzoni, se reuniu nesta quinta-feira (25), em Santa Maria, com as principais lideranças empresariais da região para apresentar um balanço das ações do seu ministério e do governo do presidente Jair Bolsonaro.

Ao lado do prefeito de Santa Maria, Jorge Pozzobom (PSDB), do presidente do PL gaúcho, deputado federal Giovani Cherini, e do deputado estadual Tenente-coronel Zucco (PSL), Onyx destacou a criação de 2,5 milhões de empregos com carteira assinada nos primeiros nove meses deste ano no País, “depois de uma pandemia onde a economia sofreu por problemas que todos sabem e que o governo federal buscou minimizar”. A meta, anunciou, “será alcançar 3 milhões de empregos até o final de 2021”.

O ministro lembrou a recomendação de Bolsonaro desde o início da pandemia: “Temos que cuidar da economia, cuidar daqueles que trabalham durante o dia para levar comida para casa à noite, ao contrário do que pregava aquele ex-ministro e a oposição, que defendiam o ‘fique em casa que a economia a gente vê depois'”.

Na área social, segundo o ministro gaúcho, “o PT mentiu quando afirmou que todos os brasileiros desassistidos estavam inscritos no Cadastro Único”.

Eleições

Perguntado sobre as eleições do ano que vem, Onyx afirmou: “O Rio Grande do Sul sabe que esse é um sonho que eu tenho, de disputar a eleição e ser governador do meu Estado. Mas esse não é um ato de vontade apenas pessoal, depende de uma série de circunstâncias. Eu me sinto preparado para isso, venho conversando com o presidente sobre isso. Agora, meu foco é cumprir a missão que o presidente Bolsonaro me confiou. Mas, até janeiro, pretendo conversar com o presidente e definir essa questão. De minha parte, eu posso dizer que estou pronto para esse desafio e, com a experiência que adquiri ao longo dessa caminhada como deputado estadual, deputado federal e ministro em diversas áreas do governo federal, tenho certeza de que poderei fazer um governo inovador no Rio Grande do Sul”.

No dia 30 deste mês, Bolsonaro deve assinar, em Brasília, a ficha de filiação ao Partido Liberal. Onyx deve seguir o mesmo caminho, filiando-se à legenda.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Política

Obras de recuperação de quatro rodovias são concluídas no Noroeste do Rio Grande do Sul
Câmara aprova medida provisória que cria o Auxílio Brasil; texto vai ao Senado
Deixe seu comentário
Pode te interessar