Segunda-feira, 17 de Fevereiro de 2020

Porto Alegre
Porto Alegre
26°
Fair

Brasil Morre médico agredido com uma pedrada na cabeça

Benício Orlando Saraiva Filho Leão sofreu traumatismo craniano depois que uma pessoa não identificada atirou uma pedra nele durante uma discussão por causa de uma bicicleta. (Imagem: Reprodução)

O médico agredido durante uma festa na Cidade Universitária da USP (Universidade de São Paulo), em São Paulo, morreu na madrugada do último sábado (12) na capital paulista. Benício Orlando Saraiva Filho Leão, 39 anos, ex-aluno da Faculdade de Medicina da USP, foi atacado em 4 de dezembro.

Câmeras registraram a agressão. 

Leão não resistiu aos ferimentos. Ele foi agredido com uma pedrada na cabeça e desde o dia do crime estava na UTI do Hospital das Clínicas. Câmeras registraram o momento em que ele foi cercado e agredido por um grupo. O médico estava em seu carro, um Fiat Punto, na rua da Reitoria da USP.

Ele esbarrou em uma bicicleta que estava mal estacionada na mesma via. Logo depois,  parou o carro. Duas pessoas se aproximam dele. Leão desceu do automóvel com uma barra de ferro, o que gerou confusão. Mais pessoas se aproximam e um dos jovens atirou uma pedra no médico, que cai no chão e continuou a ser agredido.

Um dos homens entrou no carro e roubou uma mochila da vítima em seguida. Em nota, a USP afirmou que o médico participou de uma festa tradicional, a “Quinta e Breja”, que acontece perto da Escola de Comunicação e Artes. A universidade lamentou o fato e afirma que o ex-aluno foi “covardemente espancado”. Até o momento, ninguém foi preso pelo crime.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Brasil

Aeronave da Avianca tem para-brisas atingido por granizo e retorna a São Paulo
Federasul traça balanço e perspectivas, sem esperança de melhoria no quadro econômico
Deixe seu comentário
Pode te interessar