Domingo, 17 de outubro de 2021

Porto Alegre
Porto Alegre
15°
Mostly Cloudy

CADASTRE-SE E RECEBA NOSSA NEWSLETTER

Receba gratuitamente as principais notícias do dia no seu E-mail ou WhatsApp.
cadastre-se aqui

RECEBA NOSSA NEWSLETTER
GRATUITAMENTE

cadastre-se aqui

Brasil Morre Orlando Drummond, o Seu Peru da “Escolinha”, aos 101 anos

Compartilhe esta notícia:

Humorista e dublador deixa a mulher, Glória, dois filhos, cinco netos e três bisnetos.

Foto: Estevam Avellar/TV Globo
Humorista e dublador deixa a mulher, Glória, dois filhos, cinco netos e três bisnetos. (Foto: Estevam Avellar/TV Globo)

Orlando Drummond morreu nesta terça (27), aos 101 anos de idade, no Rio de Janeiro, em decorrência de falência múltipla de órgãos, conforme informação da assessoria da Globo. Com quase seis décadas de carreira como dublador, emprestou sua voz a personagens marcantes como Scooby-Doo, Popeye e Alf, o Eteimoso. Como ator, ficou eternizado como o personagem Seu Peru, da Escolinha do Professor Raimundo.

Foi graças ao personagem que ganhou espaço para uma de suas últimas aparições na TV, em um episódio especial da versão mais recente do programa, gravado em 2019. Na ocasião, contracenou com Marcos Caruso e foi aplaudido pelos atores da nova geração. Na mesma época, já beirando os 100 anos, também teve um de seus últimos trabalhos como dublador, fazendo a voz do Vingador, de A Caverna do Dragão, para a propaganda de uma marca de carros.

Chico Anysio e surgimento do Seu Peru

A parceria com Chico Anysio teve início em 1982, quando Drummond foi chamado para fazer pequenas participações no Chico Anysio Show, além de ser diretor de dublagem do quadro de Bruce Kane. Quatro anos depois, ganharia seu primeiro personagem fixo no programa, o Cachorro Jorge, um cão “malufista”, à época em que o governo de José Sarney tentava driblar a hiperinflação.

Em 1988, foi chamado para integrar o elenco da Escolinha do Professor Raimundo. Curiosamente, o personagem Seu Peru não foi criado pensando nele. O ator escalado originalmente realizou todos os testes e, num dos últimos ensaios antes das gravações, desistiu por receio da repercussão do personagem gay em sua carreira. Chico Anysio lembrou-se de outros personagens gays de Drummond, que ganhou uma chance e ficou.

Em 1992, com o programa sendo exibido durante a tarde, o personagem, considerado um “mal exemplo”, acabou saindo da atração, para tristeza de Drummond. O afastamento não durou muito, e logo ele retornou, permanecendo até o fim da atração, em 1995. Orlando relatava que chegou a receber proposta para fazer a Escolinha do Barulho, da Record, pouco depois, mas recusou.

Em 1998, recebeu o convite para participar do Zorra Total, que seria lançado em 2000. Desta vez, a Escolinha voltava como quadro, que acabou ganhando mais espaço na programação, mas durou apenas uma temporada, chegando ao fim em 2001. Após pedir ao diretor Maurício Sherman por mais oportunidades, fez diversas participações no humorístico nos anos seguintes.

Chico Anysio e Orlando Drummond ainda voltaram a se encontrar em 2010, no encontro entre os vampiros Bento Carneiro e Vamperu, e, pela última vez, no especial Chico e Amigos, em 2011 (Chico morreria no ano seguinte). Na ocasião, Seu Peru contracenou com o personagem Haroldo, o personal trainer que só atende homens.

Outros trabalhos na TV

Fora dos programas de Chico Anysio, Orlando Drummond teve um currículo breve na televisão nas décadas mais recentes. Em 1996, interpretou o Mago Zaratustra em alguns episódios do infantil Caça-Talentos, de Angélica. Em 2008, fez uma breve participação sem falas na novela Ciranda de Pedra, como um dos jurados do concurso Miss Suéter. No mesmo ano, esteve no episódio Terceira Praga do Egito, do Toma Lá, Dá Cá, em que viveu um fiscal de saúde pública, Aparício Le Bichon. Em 2009, já beirando os 90 anos de idade, foi o Livro de Todas as Respostas no especial Uma Noite no Castelo, de Renato Aragão. Em 13 de novembro de 2013, fez uma ponta no quadro O Baú do Baú do Fantástico, de Bruno Mazzeo, como um senador não identificado da Roma Antiga.

Aos 90 anos, com dificuldades de locomoção e alguns problemas de memória, começou a se afastar das telas. “Eu ainda conseguia decorar os textos, mas na hora de gravar me dava um branco. Por isso, eu mesmo tomei a decisão de conversar com o Maurício (Sherman) para reduzir as gravações”, dizia Drummond.

Problemas de Saúde

Centenário, Orlando Drummond não teve histórico de grandes problemas de saúde durante a maior parte de sua velhice. Em 2015, começou a apresentar alguns quadros de tontura. No mesmo ano, sofreu um acidente em sua casa, fraturando quatro costelas e precisando ser internado. No ano seguinte, aos 96, sofreu uma queda de pressão e caiu da escada, fissurando o fêmur. Em abril de 2021, já aos 101 anos, o ator foi internado com um quadro grave de infecção urinária.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Brasil

Brasil tem 1.320 mortes por Covid nas últimas 24 horas; óbitos seguem com tendência de estabilidade
Treze milhões de brasileiros têm doenças raras e precisam de remédios especiais
Deixe seu comentário
Pode te interessar