Terça-feira, 07 de Julho de 2020

Porto Alegre

Mundo Nadador dos Estados Unidos perde dois patrocínios após assalto forjado no Rio

Compartilhe esta notícia:

Após polêmica na Rio 2016, Ryan Lochte perde dois patrocínios oficiais. (Foto: Reprodução)

Na manhã desta segunda-feira, Ryan Lochte voltou a ser notícia no mundo. Após falsamente alegar que foi vítima de um assalto no Rio de Janeiro, o nadador americano perdeu o patrocínio da marca australiana Speedo. A ABC News divulgou a nota oficial da empresa, que, por sua vez, afirma não poder compactuar com o comportamento do atleta, apesar de anos de parceria.

“A Speedo EUA anuncia hoje a decisão de acabar com o patrocínio de Ryan Lochte. Como parte dessa decisão, Speedo EUA vai doar uma parte $ 50.000 do dinheiro de Lochte a Save the Children, um parceiro de caridade mundial da empresa-mãe da Speedo EUA, para crianças no Brasil. Embora tenhamos desfrutado de uma relação vencedora com Ryan por mais de uma década, em que ele foi um membro importante da equipe, não podemos tolerar um comportamento que é contrário aos valores desta marca há muito tempo. Agradecemos suas realizações e esperamos que ele siga em frente e aprenda com esta experiência.”

No início da tarde desta segunda-feira, a marca Ralph Lauren confirmou que também não renovará mais seu vínculo com Lochte, embora permaneça como a fornecedora de uniformes do time olímpico e paralímpico dos Estados Unidos. A informação foi dada pelo programa Good Morning America, da rede americana ABC.

“A Ralph Lauren continua a apoiar o time americano com orgulho. E valoriza os atletas que vestem a nossa marca. O contrato específico com Ryan Lochte, feito especificamente para a Rio 2016, não será renovado.

Em entrevista ao Jornal Nacional em Nova York, no último sábado, Lochte pediu desculpas ao povo brasileiro e disse ter sido imaturo em suas atitudes. Ao mesmo tempo, o nadador não afirmou que tenha mentido, apenas exagerado nas afirmações que fez ao público.

Na última sexta-feira, o nadador James Feigen, amigo de Lochte, pagou multa de 35 mil reais e foi liberado para voltar aos EUA. O dinheiro, convertido em material esportivo, será doado para o Instituto Reação, ONG que funciona na Rocinha. Outros competidores americanos, Gunnar Bentz e Jack Conger foram liberados após prestarem depoimento na Delegacia Especial de Atendimento ao Turista, no Leblon, no Rio.

O Comitê Olímpico dos Estados Unidos divulgou nota pedindo desculpas formais aos cariocas e ao povo brasileiro pela conduta dos nadadores.O prefeito do Rio, Eduardo Paes, disse sentir “pena e desprezo” dos nadadores americanos.

Aos 32 anos, Ryan Lochte é um dos nadadores mais bem-sucedidos da história, sendo dono de 12 medalhas olímpicas entre Atenas 2004 e Rio 2016, na qual nadou em duas modalidades, ganhando um ouro no revezamento 4x200m livre. (AG)

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Mundo

Jovem apunhalou 17 mulheres para se vingar de sua madrasta
A relação homossexual é crime em 73 países. 13 deles preveem pena de morte
Deixe seu comentário
Pode te interessar