Segunda-feira, 30 de Março de 2020

Porto Alegre
Porto Alegre
26°
Fair

Porto Alegre “Não se sai da crise sem coragem para rupturas”, diz Marchezan

Prefeito falou sobre resultados de gestão em palestra no evento Menu POA.

Foto: Cesar Lopes/PMPA
Prefeito falou sobre resultados de gestão em palestra no evento Menu POA. (Foto: Cesar Lopes/PMPA)

O prefeito Nelson Marchezan Júnior defendeu, nesta terça-feira (18), as reformas estruturais promovidas durante sua gestão para reverter os efeitos de 20 anos de crise nas finanças de Porto Alegre. Ao falar como palestrante no evento Menu POA, da ACPA (Associação Comercial de Porto Alegre), ressaltou o rompimento de ideologização e a desestatização como os principais fatores para enfrentar as dificuldades financeiras e recuperar o equilíbrio fiscal. “Não se sai da crise sem coragem de provocar rupturas. “É preciso desafiar o corporativismo e fazer o que precisa ser feito para transformar a realidade de uma máquina pública parada e obsoleta”, enfatiza.

Marchezan disse que assumiu o governo com déficit de R$ 390 milhões (relativo ao exercício de 2016) e sem poder retirar financiamentos desde 2015. A estrutura, afirmou, era inchada, com alta despesa de pessoal, e não havia investimentos primordiais à população. Segundo o prefeito, foram então tomadas “medidas estruturais importantes” – como a reformulação da previdência municipal, a atualização da planta do IPTU e o corte de gastos – para o Município retomar o caminho do desenvolvimento.

Conforme o prefeito, depois de arrumar a casa e deixar as contas em dia, “agora será possível cuidar do quintal”. “Depois do esforço da nossa equipe de trabalho, com o apoio dos vereadores, temos R$ 5 bilhões em projetos aprovados para os próximos dez anos e R$ 936,6 milhões em novos financiamentos para beneficiar diretamente os porto-alegrenses com mais saúde, segurança, educação, área social e infraestrutura”, afirmou. “É um legado relevante ao próximo nome que governará a capital gaúcha”, acrescentou.

Conforme o chefe do Executivo, o novo conceito de gestão pública municipal aposta nas concessões e nas parcerias público-privadas (PPPs) para a entrega de melhores serviços à população. “As contratualizações com organizações da sociedade civil também nos permitem aplicar metas de produtividade e eficiência para a prestação de serviços mais qualificados aos cidadãos sem prejudicar a máquina pública”, afirma.

Confira mais trechos da palestra:

Saúde – Entre as medidas na área, foram citados avanços como a redução de 60% na fila de espera por consultas com especialistas; abertura de 371 leitos; a construção do novo Hospital Santa Ana, com 205 leitos de retaguarda; a implantação do horário estendido entre 19h e 22h em cerca de 30 unidades de saúde; e a criação das clínicas da família.

Educação – A situação de Porto Alegre, segundo o prefeito, era de falta de foco no aluno. A capital gaúcha ocupava a 25ª posição no ranking do Ideb (Índice de Desenvolvimento da Educação Básica) entre as capitais. Somente duas em cada dez crianças terminavam o Ensino Fundamental proficientes em português e matemática, e não havia professores com formação na Educação Infantil. Para mudar o cenário, Marchezan relatou mudanças na rotina escolar e aplicação de atividades pedagógicas no contraturno. De acordo com o prefeito houve aumento recorde de repasse de recursos (80%), mais 3 mil vagas para Educação Infantil e a formação de 2,5 mil professores. “Pela primeira vez, a Secretaria Municipal de Educação fez um diagnóstico de aprendizagem com 6 mil alunos do 5º e do 9° anos, em português e matemática”, também informou o prefeito.

Segurança – Reestruturação da Guarda Municipal, criação da Romu (Ronda Ostensiva Municipal) e postura mais proativa da instituição como órgão de segurança. Atualmente, a corporação conta com 403 guardas municipais (60 deles da Romu), 40 viaturas e 15 motos. A Capital também terá 100% das entradas e saídas de veículos monitoradas a partir de março por um sistema moderno e integrado. No total, já são 20 entradas e saídas da cidade controladas e 72 câmeras em operação. Com a tecnologia e a integração dos dados com os demais órgãos de segurança, o Município obteve queda de 42% nos roubos e furtos de veículos.

Entre as PPPs e concessões de serviços em andamento, o prefeito citou as de Iluminação Pública; a Orla do Guaíba; o Auditório Araújo Viana; os Relógios de rua; as placas de rua (toponímicos); o Mercado Público; o Parque Harmonia; saneamento básico; abrigos de ônibus; Usina do Gasômetro.

tags: Crise

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Porto Alegre

Sine oferece 132 oportunidades de emprego nesta quarta-feira
O governo gaúcho protocola na Assembleia Legislativa uma proposta de reajuste do piso salarial regional
Deixe seu comentário
Pode te interessar