Sábado, 22 de Fevereiro de 2020

Porto Alegre
Porto Alegre
17°
Fair

Notícias Nos 182 anos da Brigada Militar, coronel assume comando

Leite cumprimenta o coronel Rodrigo Mohr, novo comandante-geral da BM. (Foto: Felipe Dalla Valle/Palácio Piratini)

Durante a celebração dos 182 anos da BM (Brigada Militar), nesta segunda-feira (18), na Academia de Polícia Militar, em Porto Alegre, a corporação ganhou novos comandantes. O coronel Rodrigo Mohr assumiu como comandante-geral da BM, tendo o coronel Vanius Cesar Santarosa como subcomandante-geral, e a coronel Cristine Rasbold foi empossada chefe do Estado-Maior – sendo a primeira vez que uma mulher assume uma função no comando da instituição.

Como homenagem a quem contribuiu para o desenvolvimento e aperfeiçoamento da corporação ao longo dos últimos dois séculos, o governador Eduardo Leite, o vice-governador e secretário da Segurança Pública, Ranolfo Vieira Júnior, fizeram a entrega de medalhas. Entre os mais de 70 homenageados estiveram políticos, chefes de Poderes, líderes da segurança pública e militares.

“Instituições são feitas de pessoas e de tempo. As pessoas com o passar do tempo moldam a cultura de uma instituição. E a cultura da nossa Brigada Militar é de enorme valor, constituída por milhares de homens e mulheres que atuaram ao longo da vida desta instituição desde as funções diretamente na rua até o comando”, disse o governador.

Também para marcar a data do aniversário, houve o lançamento oficial do novo site da Brigada Militar. A página conta um novo visual, seguindo o padrão dos demais portais do governo – trabalho desenvolvido pela Procergs.

Espada de comando

Atual chefe do CPC (Comando de Policiamento da Capital), Mohr substitui o coronel Mário Yukio Ikeda, que, após 34 anos e nove meses de serviço, sendo o último ano e meio no comando da corporação, passou para a reserva.

A troca no comando-geral da BM foi celebrada com a tradicional transferência da espada ao novo titular do cargo. A espada de comandante-geral da Brigada Militar foi instituída pelo decreto nº 40.683/2001 e seu uso é exclusivo, com o objetivo de distinguir o dirigente máximo da organização.

Também foi oficializada a troca do cargo de subcomandante-geral: o coronel Vanius Cesar Santarosa assumiu a posição até então exercida pelo coronel Carlos Alberto Prado de Andrade. E no setor responsável por todo o planejamento estratégico da BM, o Estado-Maior deixou de ser chefiado pelo coronel Marcus Vinicius Sousa Dutra e passou às mãos da coronel Cristine – que, muito antes de ser a primeira mulher a ocupar um cargo no comando da corporação, fez história ao compor o grupo pioneiro de 10 mulheres a ingressar na Brigada na década de 1980. À época, o governo incorporava brigadianas às tropas como uma forma de se modernizar no ano em que a instituição completava 150 anos.

Coronel Mohr

Natural de Porto Alegre, o coronel Mohr ingressou na Brigada Militar em 19 de fevereiro de 1987. Aos 50 anos, já foi comandante do 9° Batalhão de Polícia Militar (BPM) e do 19° BPM, e subcomandante do 1° BPM, todos na Capital. Também atuou como diretor-adjunto no Departamento de Ensino e Treinamento da Secretaria da Segurança Pública e no Departamento de Ensino da Brigada Militar. Foi ainda chefe do Estado-Maior do CPC (Comando de Policiamento da Capital), onde atualmente exercia a função de comandante.

Mohr também tem licenciatura em Letras pela UFRGS (2001) e pós-graduação em Gestão da Segurança na Sociedade Democrática pela Ulbra (2009). Detentor de 11 medalhas e 15 comendas, Mohr foi promovido a coronel em agosto de 2019.

Coronel Santarosa

Nascido em Bento Gonçalves em 1968, o coronel Santarosa ingressou na Brigada Militar em 1987. Teve passagem pelo 1º Batalhão de Polícia Militar, responsável pelo policiamento ostensivo em parte da zona Sul da Capital.

Passou também pelo Comando de Órgãos Especiais, Comando Regional de Polícia Ostensiva do Vale do Rio dos Sinos e, mais recentemente, pela direção do Departamento de Informática da Brigada Militar.

Coronel Cristine

Primeira oficial feminina a compor o Comando-geral da Brigada Militar, a coronel Cristine nasceu em Curitiba e ingressou na corporação em 1986, no curso de Habilitação de Oficiais Femininos.

Bacharel em Ciências Jurídicas e Sociais, atuou em diversas unidades operacionais da Capital. Passou também por unidades de ensino, entre as quais o Colégio Tiradentes de Porto Alegre, tradicional escola reconhecida pelo excelente desempenho de seus alunos em vestibulares e concursos.

Ao longo de sua trajetória, comandou unidades operacionais, como o Batalhão de Polícia Militar de Farroupilha (36º BPM) e o 1º BPM, unidade mais antiga da instituição, situada em Porto Alegre. Recentemente, esteve à frente do Departamento Administrativo da Brigada Militar.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Notícias

Bolsonaro aguarda uma melhora em clima político para enviar a proposta de reforma administrativa ao Congresso Nacional
O ministro Fachin abriu um inquérito sobre a suposta compra de votos para eleger Eduardo Cunha presidente da Câmara dos Deputados
Deixe seu comentário
Pode te interessar