Quinta-feira, 29 de Outubro de 2020

Porto Alegre
Porto Alegre
17°
Cloudy

Mundo Nova Zelândia: premiê Jacinda Ardern pede desculpas após selfie com aglomeração

Compartilhe esta notícia:

Jacinda Ardern tirou uma selfie com um grupo de apoiadores durante sua campanha eleitoral, sem manter distanciamento social

Foto: Reprodução
Jacinda Ardern elogiou os habitantes que "precisaram enfrentar um novo confinamento". (Foto: Reprodução)

Considerada uma das líderes mundiais mais bem-sucedidas no combate à pandemia do novo coronavírus, a primeira-ministra da Nova Zelândia, Jacinda Ardern, pediu desculpas nesta segunda-feira (21) após receber críticas por aparecer em meio a uma aglomeração nos últimos dias. Ela tirou uma selfie com um grupo de apoiadores durante sua campanha eleitoral, sem manter distanciamento social.

Jacinda, favorita nas eleições gerais marcadas para outubro, foi criticada pela líder oposicionista do Partido Nacional, Judith Collins, e outros políticos do país. Embora as restrições de isolamento já tenham sido retiradas da maior parte da Nova Zelândia – apenas com recomendação de distanciamento, mas não mais regras de quarentena ou uso de máscaras –, Ardern declarou que a foto foi um erro.

“Eu deveria ter dado um passo adiante, deveria ter pedido a eles que se afastassem um do outro, e reconheço isso”, disse ela. A foto em questão foi tirada em Palmerston North e, a partir desta segunda-feira, apenas Auckland, a maior cidade do país, segue com restrições.

A premiê, no entanto, é defensora de que os cidadãos do país sigam agindo com cautela. Ardern é considerada favorita nas eleições de 17 de outubro, em grande parte pelo seu sucesso em conter a Covid-19.

Maior parte do país sem restrições

Em coletiva de imprensa nesta segunda-feira, Jacinda Ardern suspendeu todas as restrições relacionadas à Covid-19 em todo o país, exceto na maior cidade neozelandesa, Auckland, onde teve origem uma segunda onde casos.

Algumas restrições também foram atenuadas em Auckland para permitir reuniões de até 100 pessoas, masa metrópole ainda precisa de mais tempo “antes que todas as restrições possam ser suspensas”, disse Ardern.

“Nossas ações coletivas conseguiram colocar o vírus sob controle”, disse ela a repórteres em Auckland. “Este foi o centro do surto e é por isso que esse cuidado é necessário aqui.”

A Nova Zelândia, uma nação de cinco milhões de habitantes, pareceu ter interrompido a transmissão comunitária de Covid-19 no início deste ano, mas um novo surto em Auckland em agosto levou o governo a colocar a cidade novamente em lockdown. O país não registrou casos novos de Covid-19 na segunda-feira, mantendo o número total de casos confirmados em 1.464, com 25 óbitos.

(Foto: Reprodução/Instagram)

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Mundo

Argentina estende por mais três semanas quarentena mais prolongada do mundo
Bolsas europeias operam em queda por temor de segunda onda de coronavírus
Deixe seu comentário
Pode te interessar