Segunda-feira, 13 de Julho de 2020

Porto Alegre
Porto Alegre
12°
Fog

Capa – Caderno 1 Brasil emplaca dois filmes em uma mostra paralela ao Festival de Cannes

Compartilhe esta notícia:

"Sem Seu Sangue" conta a história de uma adolescente circunspecta (Luisa Kosovski) que se afeiçoa a um garoto que foi expulso de várias escolas e sofre por ser hemofílico. (Foto: Divulgação)

O Brasil emplacou dois filmes com DNA nacional na Quinzena dos Realizadores, programação paralela ao Festival de Cannes, a mais importante mostra de cinema do mundo. São eles “Sem Seu Sangue”, de Alice Furtado, e “The Lighthouse”, de Robert Eggers.

Em sua estreia na direção de longas, a carioca Furtado conta a história de uma adolescente circunspecta (Luisa Kosovski) que se afeiçoa a um garoto que foi expulso de várias escolas e sofre por ser hemofílico (Juan Paiva) – daí a referência a sangue no título da obra.

Já o americano Eggers, em seu segundo longa-metragem, escala Robert Pattinson e Willem Dafoe em uma história fantástica envolvendo o farol de uma ilha misteriosa. O filme tem produção da paulista RT Features, que também esteve envolvida no primeiro longa do diretor, o fenômeno “A Bruxa”, outra trama de horror ambientada na Nova Inglaterra.

A Quinzena, que anunciou os filmes de sua programação na manhã desta terça-feira (23), ainda selecionou os novos trabalhos do filipino Lav Diaz (Ang Hupa), do japonês Takashi Mike (Hatsukoi) e do francês Bertrand Bonello (Zombi Child).

Em uma aposta ousada, a mostra também selecionou o filme americano “Wounds”, de Babak Anvari, que é uma produção da Netflix. A escolha é polêmica porque a gigante do streaming é proibida de participar da programação oficial do Festival de Cannes, que se recusa a exibir longas que não passarão nos cinemas.

“Sem seu Sangue” e “The Lighthouse” se somam a quatro títulos já anunciados que também têm participação nacional e integram a seleção oficial do evento francês.

“Bacurau”, dos pernambucanos Kleber Mendonça Filho e Juliano Dornelles, e “O Traidor”, que une o diretor italiano Marco Bellocchio à produtora brasileira Gullane, concorrem à Palma de Ouro.

Já na seção Um Certo Olhar disputam “A Vida Invisível de Eurídice Gusmão”, do cearense Karim Aïnouz, e “Port Authority”, da californiana Danielle Lessovitz — ambos produzidos pela RT Features.

O Festival de Cannes acontece de 14 a 25 de maio na cidade costeira do Sul da França.

Netflix

A Netflix e Cannes romperam relações. Depois que Thierry Frémaux, diretor do glamouroso festival de cinema francês anunciou que a Netflix não poderia participar da seleção oficial, a plataforma de streaming não desfilará neste ano por seu famoso tapete vermelho.

O rompimento foi confirmado em uma entrevista à publicação especializada Variety, em que o diretor de conteúdo da Netflix, Ted Sarandos, anunciou que a companhia retirará todas as suas produções previstas desta 71ª. edição do festival. O motivo da retirada é o rígido regulamento do evento francês. Outros festivais, como o de Veneza, não compartilham a política de Cannes.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Capa – Caderno 1

Governo federal suspende compra e aluguel de imóveis e veículos
Justiça Militar condena cinco oficiais do Exército por peculato
Deixe seu comentário
Pode te interessar