Sexta-feira, 07 de Agosto de 2020

Porto Alegre
Porto Alegre

Mundo O furacão Isaías perde força e vira tempestade tropical rumo à Flórida

Compartilhe esta notícia:

Furacão Isaías vai em direção à Flórida. (Foto: Reprodução/NOAA)

O furacão Isaías que está seguindo em direção à costa sudeste da Flórida, nos EUA, neste sábado (1), perdeu força e agora é considerado uma tempestade tropical.

De acordo com o boletim mais recente do Centro Nacional de Furacões (NHC), o fenômeno já se afastou das Bahamas, e a tempestade agora se mantém com ventos sustentados de até 114 km/h.

O centro responsável pelo monitoramento informou que a previsão é que Isaías volte para categoria de furacão na madrugada deste domingo (02). O fenômeno é aguardado com medo no estado americano, que passa por uma complicada situação na saúde, com recorde de mortos por coronavírus.

O governador Ron DeSantis informou ter declarado emergência nos condados da costa leste do estado. Ele também recomendou à população que “permaneça vigilante” e pediu aos moradores para garantirem que “tenham um plano de comida, água e remédios para sete dias”. Já o prefeito de Miami-Dade, Carlos Giménez, disse que o condado possui 20 abrigos que ainda não foram ativados.

Giménez disse que, em caso de os abrigos serem necessários — instalados normalmente em ginásios escolares —, as pessoas que testarem positivo para o coronavírus serão albergadas nas salas de aula, uma área que geralmente não se habilita. “Sim, temos que tomar precauções adicionais devido ao Covid-19”, disse, informando que foram distribuídas máscaras e desinfetantes.

Os centros de testagem para a COVID-19 na Flórida estão fechados desde quinta-feira (30) até que seja seguro reabri-los, já que as estruturas de campanha podem não resistir aos ventos de uma tempestade tropical.

Pandemia

O número de mortes causadas pelo novo coronavírus nos Estados Unidos subiu para 152.870, de acordo com a atualização deste sábado (1) do CDC (Centro para o Controle e Prevenção de Doenças americano). O número de casos confirmados chegou a 4.542.579. Em relação a sexta-feira (31), foram 1.371 novas mortes causadas pela covid-19 no país, um crescimento de 0,9%. O ritmo é maior do que o registrado no dia anterior: de anteontem para ontem o aumento foi de 0,8% (de 150.283 para 151.499 mortos).

Já o ritmo de novos casos confirmados se manteve em relação ao dia anterior, com aumento de cerca de 1,5% (4.473.974 para 4.542.579). De anteontem para ontem, o crescimento foi de 1,5% (4.405.932 para 4.473.974). O Estado da Califórnia é o que registra o maior número de casos oficiais da covid-19 nos Estados Unidos, com um total de 493.588, seguido por Flórida (465.030 casos) e Texas (420.946 casos).

Considerados os casos oficiais e as mortes, a taxa de letalidade da covid-19 nos Estados Unidos é de 3,3%. O maior pico de novos casos de coronavírus foi registrado no dia 25 de julho, quando o país confirmou 74.818 novos infectados pela doença.

Print Friendly, PDF & Email

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Mundo

Conheça os motivos que podem ter levado Donald Trump a pedir o adiamento das eleições presidenciais de novembro
A Itália tem a segunda queda consecutiva em número de casos diários de coronavírus
Deixe seu comentário
Pode te interessar