Quarta-feira, 12 de Agosto de 2020

Porto Alegre
Porto Alegre
11°
Cloudy

Porto Alegre O Ministério Público do Rio Grande do Sul denunciou três policiais da Brigada Militar que atearam fogo a um adolescente em Porto Alegre

Compartilhe esta notícia:

Processo judicial aponta tentativa de homicídio qualificado. (Foto: Divulgação/MP-RS)

O MP (Ministério Público) do Rio Grande do Sul denunciou três policiais militares de 27, 31 e 39 anos por tentativa de homicídio qualificado, cometida contra um adolescente de 15 anos, na noite de 16 de novembro de 2017, em Porto Alegre. De acordo com o processo judicial, o incidente aconteceu na esquina da rua Nossa Senhora Aparecida com o Beco 17, bairro Arquipélago (região das Ilhas).

Fardado e a bordo de uma viatura da BM (Brigada Militar) que fazia uma ronda na área, o trio se aproximou, derramou thinner (substância líquida utilizada como solvente e altamente inflamável) sobre o corpo do garoto e, em seguida, inseriu uma bomba tipo “rojão” acesa em um bolso na calça da vítima. O artefato explodiu e o menor de idade correu, com o corpo em chamas, em direção à casa de uma tia nas proximidades, sendo levado para atendimento médico.

Conforme promotor de Justiça da 2ª Vara do Júri, Luiz Eduardo de Oliveira Azevedo, que assina a denúncia, o ataque produziu intenso sofrimento físico, deixando o adolescente com sequelas irreversíveis. “Além disso, o delito foi cometido mediante recurso que dificultou a defesa da vítima, que se encontrava em desvantagem, seja por estar só, seja por ser fisicamente inferior aos agressores”.

O magistrado também destacou o fato de o adolescente ter sido surpreendido por “agentes da lei”, imaginando que, a pretexto de abordá-lo, jamais fossem atentar contra sua vida, muito menos  utilizando um produto inflamável combinado a um artefato explosivo. Azevedo denunciou os três brigadianos por tentativa de homicídio com as qualificadoras previstas em artigo do Código Penal Brasileiro.

Buscas a esfaqueador

A Polícia Civil já identificou e tenta localizar o suposto autor de um latrocínio (roubo com morte) cometido na noite de 21 de junho na rua Marechal Floriano próximo à Rua da Praia, no Centro Histórico de Porto Alegre. Trata-se de um homem de 22 anos, que assassinou a facadas Seimar Moraes de Souza, 44 anos, em um crime flagrado por câmeras de segurança da área. Um pedido de prisão temporária já foi emitido.

Segundo a 17ª Delegacia de Polícia, o procurado é morador de rua – ou de pensões – e costuma ser visto na região. Agentes já estiveram na casa dos pais do suspeito, sem encontrá-lo. Quem souber alguma informação que permita achar o suspeito pode telefonar para os números 181 ou (51) 3224-4232, 3211-3866 e 3346-2299. O sigilo sobre o denunciante é garantido.

(Marcello Campos)

Print Friendly, PDF & Email

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Porto Alegre

Campeonato Mineiro retorna dia 26 de julho
Os Estados Unidos registram novo recorde de mais de 60 mil casos de coronavírus em 24 horas
Deixe seu comentário
Pode te interessar