Domingo, 29 de Novembro de 2020

Porto Alegre
Porto Alegre
21°
Thunderstorm

Brasil O ministro do Turismo marca data e vai ao Senado prestar esclarecimentos sobre candidaturas laranjas do PSL

Compartilhe esta notícia:

(Foto: EBC)

O ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio, informou a senadores que vai comparecer a uma das comissões da Casa no dia 6 de agosto para prestar esclarecimentos sobre o escândalo das candidaturas laranjas do PSL. A audiência vai acontecer na Comissão de Transparência, Governança, Fiscalização e Controle e Defesa do Consumidor.

Em um ofício enviado ao presidente do colegiado, senador Rodrigo Cunha (PSDB-AL), a assessoria do ministro confirmou a data. Com a medida, Álvaro Antônio se antecipou a uma possível aprovação de um requerimento de convocação, que estava na pauta da sessão da comissão nesta terça-feira.

Em março, o colegiado já havia aprovado um convite – uma medida mais amena, pois não há obrigação de comparecimento. Como o ministro não marcou o dia em que iria, o senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP) apresentou novo requerimento, desta vez com a convocação, citando a prisão recente de um dos assessores de Álvaro Antônio, por suposto envolvimento no esquema.

“Houve diálogos para que o ministro comparecesse [após a aprovação do convite] e determinasse uma data, mas essa data não foi obedecida. Em vários momentos, se criou expectativa [de comparecimento]”, relembrou Cunha.

Em seguida, o presidente da comissão leu o ofício enviado pela assessoria do Ministério do Turismo. O documento ressalta que, com a indicação da data, não seria necessário aprovar o pedido de convocação. Além de Mateus Von Rondon, o assessor, também foram presos no fim de junho Roberto Silva Soares, um dos coordenadores da campanha de Álvaro Antônio a deputado federal, e Haissander Souza de Paula, ex-assessor do ministro na Câmara dos Deputados.

Os três já foram soltos. Os investigadores suspeitam que Álvaro Antônio tenha liderado, em Minas Gerais, um esquema em que mulheres apresentariam candidaturas laranjas pelo PSL com o objetivo de cumprir a cota mínima de candidatas femininas, mas sem concorrer efetivamente. Os recursos públicos para a campanha seriam desviados por meio de gastos com gráficas e outras empresas ligadas ao ministro.

Ministros exonerados

Os ministros Onyx Lorenzoni, da Casa Civil, e Marcelo Álvaro Antônio, do Turismo, foram exonerados nesta terça-feira (09). Eles voltarão à Câmara dos Deputados para votar a proposta de reforma da Previdência. As exonerações foram publicadas no Diário Oficial da União.

O porta-voz da Presidência, Otávio Rêgo Barros, antecipou na segunda-feira (08) que os ministros de Estado que têm mandato na Câmara dos Deputados seriam exonerados temporariamente para que eles possam participar da votação em plenário.

Além de Lorenzoni e Marcelo Álvaro, o governo conta com mais dois ministros com mandato na Câmara: Tereza Cristina (Agricultura), que está em viagem ao Paraguai e será exonerada ao retornar ao Brasil, segundo a pasta; e Osmar Terra (Cidadania), que não voltará à Câmara porque o seu suplente, o deputado Darcísio Perondi (MDB-RS), é favorável à reforma.

 

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Brasil

O Egito pediu à Interpol, a polícia internacional, que localize o busto leiloado de Tutancâmon
Projeto prevê construção de 540 moradias na zona sul da capital
Deixe seu comentário
Pode te interessar