Terça-feira, 11 de Maio de 2021

Porto Alegre
Porto Alegre
24°
Mostly Cloudy / Wind

Brasil O percentual de brasileiros que pretendem se vacinar cresce e chega a 84%

Compartilhe esta notícia:

Em compensação, mais de 16 milhões de brasileiros já receberam ao menos a 1ª dose de vacina. (Foto: Prefeitura de Campos dos Goytacazes)

O percentual de brasileiros que pretendem se vacinar contra o coronavírus voltou a aumentar, segundo apontou pesquisa do instituto Datafolha divulgada neste domingo (21). De acordo com o levantamento, 84% dos entrevistados disseram querer tomar a vacina.

Em pesquisa realizada em janeiro, esse índice era de 79%; e em dezembro de 2020, de 73%. Mas o percentual atual ainda é menor que o registrado em agosto de 2020, quando 89% dos brasileiros tinham intenção de se vacinar.

O crescimento de cinco pontos percentuais em relação a janeiro é maior que a margem de erro da pesquisa, de dois pontos percentuais para mais ou para menos.

Ainda segundo o levantamento, 9% dos entrevistados responderam que não se vacinaram e não pretendem se vacinar (eram 17% em janeiro). Outros 5% já tomaram o imunizante (ante 0% na pesquisa anterior), e 2% não souberam responder (eram 4% em janeiro).

A pesquisa do início do ano havia mostrado que a resistência à vacinação era maior entre os apoiadores do presidente Jair Bolsonaro. No levamento, a tendência se repetiu.

Entre os brasileiros que avaliam o governo Bolsonaro como ruim ou péssimo, 89% afirmaram que querem se vacinar (eram 88% em janeiro). Entre os que consideram o governo ótimo ou bom, o percentual cai para 76% (era de 68% na pesquisa anterior).

Há meses o presidente de extrema direita vem minimizando a pandemia e alimentando desconfiança infundada sobre os imunizantes, preferindo apostar em medidas ineficazes como o desacreditado “tratamento precoce” com hidroxicloroquina. Bolsonaro também repetiu várias vezes nos últimos meses sem nenhuma base científica que a pandemia estava chegando ao fim.

Gênero e nível de escolaridade

O Datafolha apontou ainda que a intenção de tomar a vacina é maior entre as mulheres: 86% das entrevistadas disseram querer se imunizar, enquanto 82% dos homens responderam o mesmo.

Os níveis de renda e escolaridade também tiveram influência sobre a resistência à vacina. Segundo a pesquisa, 84% das pessoas que recebem até dois salários mínimos pretendem se vacinar, enquanto 88% dos que ganham mais de dez salários querem tomar a vacina.

Já entre os brasileiros que têm somente o ensino fundamental, o percentual de intenção é de 81%, ante 86% entre os que concluíram um ensino superior. Também cresceu o percentual de pessoas que acreditam que a vacinação deveria ser obrigatória: são 70% agora, contra 55% em janeiro.

O aumento da intenção dos brasileiros de se vacinarem ocorre enquanto o Brasil vive seu pior momento da pandemia de coronavírus. Nesta semana, a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) afirmou que o país passa pelo “maior colapso sanitário e hospitalar da história”.

Em dado revelado na última quinta-feira (18), a pesquisa Datafolha mostrou que 79% dos brasileiros acham que a pandemia está fora de controle no país. Em janeiro, 62% dos entrevistados achavam isso. Enquanto 33% consideravam no início do ano que a pandemia estava parcialmente controlada no Brasil, agora são 18%. Apenas 2% veem a situação como totalmente controlada.

O Datafolha ouviu 2.023 brasileiros adultos por telefone em todos os Estados do País, nos dias 15 e 16 de março.

tags: em foco

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Brasil

O preço de remédio para intubar pacientes tem alta de 1.700% em três meses, diz o presidente da Federação das Santas Casas
O Brasil recebeu mais de 1 milhão de doses da vacina do consórcio Covax neste domingo
Deixe seu comentário
Pode te interessar