Quarta-feira, 01 de Abril de 2020

Porto Alegre
Porto Alegre
23°
Fair

Notícias O primeiro dia de imunização dos idosos contra a gripe em Porto Alegre teve alta procura e falta do produto em alguns pontos

Serviço é prestado apenas em farmácias e "drive-thrus" da capital gaúcha. (Foto: Robson da Silveira/PMPA)

Nesta quarta-feira (25), primeiro dia de vacinação dos idosos contra a gripe em Porto Alegre, a prefeitura  imunizou 46.514 pessoas com idade a partir de 60 anos, um dos perfis prioritários da campanha do Ministério da Saúde. Devido à alta procura, houve longas filas, atrasos e falta do produto em alguns dos 68 locais disponibilizados – uma nova remessa é aguardada para suprir a demanda.

A capital gaúcha recebeu 158 mil doses da vacina na primeira remessa do governo federal, distribuídas em 56 mil para farmácias (redes Agafarma, Panvel e São João) e 102 mil para “drive-trhus”, unidades de saúde e serviços domiciliares. Nas farmácias, o total de procedimentos nesse primeiro dia chegou a 22,9 mil, o que representa mais e 40% do lote recebido pelos estabelecimentos do setor.

Conforme a SMS (Secretaria Municipal da Saúde), Essa diversificação ampliou e tornou mais seguro o serviço, já que neste ano o procedimento não é realizado para os idosos nos postos, evitando as aglomerações que contribuem para a disseminação do coronavírus.

Apesar dos problemas, a diretora-adjunta de atenção primária do órgão, Diane Moreira do Nascimento, considerou o ação um sucesso. Para evitar o risco de contágio por coronavírus, neste ano a aplicação da dose para os idosos não é oferecida em postos de saúde, mas em 57 farmácias e nove pontos do tipo “drive-thru”, onde não é preciso descer do veículo para receber a injeção.

A dose protege contra diferentes variantes do vírus influenza, mas não do Covid-19, confusão que pode ter motivado muitos “vovôs” e “vovós” a correrem atrás da imunização desde a abertura do serviço, às 8h30min. De qualquer forma, essa injeção evita a sobrecarga na demanda por atendimento nos hospitais e unidades de saúde, que precisam canalizar esforços para pacientes de coronavírus.

Demais segmentos

Outras duas fases estão previstas, com início em 16 de abril e 9 de maio, respectivamente, com grupos prioritários diferentes. O término ocorrerá em 22 de maio, para todos os grupos. Em 2020, haverá ampliação dos grupos a serem imunizados, com a inclusão de adultos de 55 a 59 anos e pessoas com deficiência.

A segunda fase começará em 16 de abril, tendo como público-alvo pessoas com doenças crônicas não transmissíveis (comorbidades), professores de escolas públicas e privadas e profissionais das forças de segurança e salvamento. Já no dia 9 de maio, será a vez dos demais grupos de risco: crianças de 6 meses a 6 anos, gestantes, puérperas, povos indígenas, adolescentes e jovens até 21 anos cumprindo medida socioeducativa, apenados, funcionários do sistema prisional, pessoas com deficiência e adultos de 55 a 59 anos.

A vacina para 2020 é composta pelas cepas do Influenza H1N1, A H3N2 e linhagem B/Victoria. A expectativa do Ministério da Saúde é vacinar em Porto Alegre pelo menos 90% das 694.508 pessoas que compõem os grupos prioritários. Em 2018, foram imunizadas 561.049 pessoas, número que chegou a 866.620 no ano passado.

A imunização precisa ser feita todos os anos, porque as cepas da vacina variam anualmente, de acordo com a circulação de vírus no hemisfério norte na temporada de inverno do ano anterior.

(Marcello Campos)

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Notícias

Secretaria Estadual da Saúde lança mapa digital com atualizações diárias sobre coronavírus
Uma idosa de 91 anos é a primeira pessoa a morrer por causa do coronavírus no Rio Grande do Sul
Deixe seu comentário
Pode te interessar