Segunda-feira, 22 de julho de 2024

Porto Alegre

CADASTRE-SE E RECEBA NOSSA NEWSLETTER

Receba gratuitamente as principais notícias do dia no seu E-mail ou WhatsApp.
cadastre-se aqui

RECEBA NOSSA NEWSLETTER
GRATUITAMENTE

cadastre-se aqui

Saúde O que você precisa saber sobre as canetas contra obesidade e diabetes

Compartilhe esta notícia:

Canetas usam substâncias como a semaglutida, a liraglutida, a retatrutida e a tirzepatida. (Foto: Wegovy/Divulgação)

O que a semaglutida, a liraglutida, a retatrutida e a tirzepatida têm em comum? Todas elas são substâncias usadas nas canetas injetáveis contra obesidade e diabetes tipo 2. A mais famosa entre elas atualmente é a semaglutida, princípio ativo do Ozempic e do Wegovy.

Abaixo, entenda como funcionam as canetas:

Retratutida

* Perda de peso alegada: 24% ao longo de um ano
* Modo de uso: caneta de uso semanal
* Remédios: em fase de estudo, ainda não disponível em nenhum remédio

Ainda em fase de estudos, o medicamento tem se mostrado um dos mais promissores na busca pela perda de peso, capaz de reduzir em um quarto o peso do paciente. A pesquisa com a substância ainda vai passar por uma nova fase, com previsão de conclusão para 2026.

O remédio simula três hormônios do corpo que atuam para inibir o apetite:

* GLP-1: responsável pela sensação de saciedade;
* GIP: que melhora a secreção de insulina após uma refeição;
* GCG: que aumenta o nível de glicose no sangue.

É essa combinação que, segundo os especialistas, faz com que a perda de peso seja maior do que a proporcionada por os medicamentos que já estão no mercado, além de controlar a diabetes tipo 2.

Tirzepatida

* Perda de peso alegada: 20% ao longo de 36 semanas
* Modo de uso: caneta de uso semanal
* Remédios: Mounjaro e Zepbound

Considerada, atualmente, a substância mais efetiva na perda de peso disponível no mercado. A redução de peso com o uso do remédio chega a valores superiores a 20% em um período de 9 meses – como demonstraram dados de um estudo publicado na revista científica JAMA (Journal of the American Medical Association).

Como os demais remédios que geram perda de peso, a tirzepatida controla a glicose no sangue e proporciona uma sensação de saciedade, também simulando o funcionamento de hormônios no corpo.

Apesar de já ter seu uso aprovado pela Anvisa para o tratamento de diabetes tipo 2, o Mounjaro ainda não está disponível no mercado brasileiro por conta da alta demanda global.

A substância é semelhante a atuação de dois hormônios:

* GIP: que atua na liberação de insulina, diminuindo o apetite e a glicose sanguínea;
* GLP-1: que atrasa o esvaziamento gástrico, promovendo a saciedade e diminuindo o apetite.

Os estudos que serviram de base para a aprovação do remédio junto à Anvisa apontam que o Mounjaro apresenta resultados superiores de controle da glicemia e de redução de peso quando comparado ao Ozempic.

Semaglutida e liraglutida

* Perda de peso alegada: 6% ao longo de 12 semanas
* Modo de uso: caneta de uso diário (liraglutida) e semanal (semaglutida)
* Remédios: Victoza e Saxenda (liraglutida); Ozempic e Wegovy (semaglutida)
(O Rybelsus, que também tem a semaglutida como princípio ativo, é vendido na forma oral).

A semaglutida e a liraglutida ainda são as principais substâncias de canetas injetáveis utilizadas para os tratamentos de diabetes 2 e obesidade.

Assim como os que foram estudados mais recentemente, medicamento reduz o apetite e dá a sensação de saciedade. Ele precisa estar inserido em uma estratégia de tratamento e ser administrado junto ao acompanhamento de um médico.

Diferentemente dos remédios mais atuais, a semaglutida e a liraglutida simulam o funcionamento de somente um hormônio do corpo: o GLP-1.

Naturalmente, esse hormônio é secretado principalmente pelas células do intestino. Ele vai até o cérebro, no hipotálamo, e estimula algumas células, diminuindo o apetite (veja no infográfico).

Contudo, o GLP-1 tem um tempo de vida curto. A DPP4, uma enzima produzida pelo nosso organismo, acaba rápido com o efeito do hormônio, fazendo com que a sensação de fome ocorra rápido. No caso dos medicamentos que simulam a ação do hormônio, há uma resistência à ação da enzima DPP4, fazendo com que durem mais no corpo.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Saúde

Veja lista de atrizes milionárias na indústria do cinema
Governo Federal destina R$ 200 milhões ao setor de turismo no RS
https://www.osul.com.br/o-que-voce-precisa-saber-sobre-as-canetas-contra-a-obesidade-e-a-diabetes/ O que você precisa saber sobre as canetas contra obesidade e diabetes 2024-07-07
Deixe seu comentário
Pode te interessar