Sábado, 08 de Agosto de 2020

Porto Alegre
Porto Alegre
17°
Fair

Colunistas “O surto agora é pelo frio, não pelas lojas abertas”

Compartilhe esta notícia:

Presidente Jair Bolsonaro anunciou ontem teste positivo para Covid. (Foto: Reprodução)

No momento em que os governos do Estado e a prefeitura de Porto Alegre editam medidas ainda mais rigorosas, num abre e fecha que desde março supõe que a atividade econômica seria causa do alastramento do surto de Covid-19, o médico e deputado federal Osmar Terra trouxe uma nova avaliação. Para Terra, “repetimos há mais de 3 meses que quarentena e lockdown no Rio Grande do Sul não reduzem casos da Covid-19. O número menor antes foi por pouca circulação do vírus no Sul do Brasil, e o surto agora é pelo frio não pelas lojas abertas! Radicalizar o que não funciona só aumenta miséria e sofrimento da população”.

Federasul reclama falta de diálogo

A presidente da Federasul (Federação de Entidades Empresariais do Rio Grande do Sul), Simone Leite, concedeu ontem diversas entrevistas e, nos contatos com a imprensa, deixou claro o inconformismo em relação ao precário diálogo do governo do Estado com o setor produtivo no debate sobre alternativas para o enfrentamento da pandemia do coronavírus. A falta de coerência fica evidente na comparação entre setores que podem ou não funcionar.

Pequenos e grandes à beira da ruína

Tem razão a presidente da Federasul. A lojinha de flores, a loja que vende o par de tênis, roupas de cama e banho ou o estabelecimento que vende produtos eletrônicos ou linha branca são obrigados a fechar. Mas o público pode comprar estas mesmas mercadorias nas grandes redes de supermercados. “Tem lojas com condições sanitárias iguais sendo tratadas de forma diferente” afirma a presidente da Federasul.

Positivo para Covid-19, Bolsonaro fala do fechamento da atividade econômica

O presidente Jair Bolsonaro, ao informar ontem que deu resultado positivo o teste ao qual se submeteu para detectar se está com Covid-19, aproveitou para criticar, mais uma vez, algumas medidas em relação ao distanciamento social.
De acordo com Bolsonaro, ele tomou hidroxicloroquina, remédio que vem defendendo como tratamento para a Covid-19.

Reiterou que “fui alijado de tomar decisões no tocante ao isolamento e, por esta razão, estas medidas impedindo as pessoas de trabalhar são de competência de governadores e prefeitos”.

Aliados da corrupção, agora se aliam ao Covid-19

Inúmeros jornalistas e políticos, como Hélio Schwartsmann, que assina na Folha de São Paulo um artigo canalha torcendo pela morte do presidente Jair Bolsonaro, também apoiam a fúnebre #hashtag ForçaCovid. São os mesmos que há bem pouco tempo eram aliados da corrupção. Hoje, estão abraçados no Covid-19, novo caminho, pelo noticiário policial que se vê, para uma farra com dinheiro público.

Print Friendly, PDF & Email

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Colunistas

Câmara de São Gabriel presta homenagem aos 50 anos do INCRA.
Fatos históricos do dia 8 de julho
Deixe seu comentário
Pode te interessar