Sexta-feira, 18 de Setembro de 2020

Porto Alegre
Porto Alegre
24°
Fair

Mundo Organização Mundial da Saúde minimiza suspeita de coronavírus em frango brasileiro exportado para a China

Compartilhe esta notícia:

China anunciou que detectou o novo coronavírus em um controle de rotina de frango importado do Brasil

Foto: Reprodução
Frango congelado estaria contaminado com o vírus. (Foto: Reprodução)

A OMS (Organização Mundial da Saúde) comentou, nesta quinta-feira (13), o caso de possível contaminação por coronavírus em um pacote de frango exportado pelo Brasil à China.

“O que entendemos é que a China está testando as embalagens, estão procurando o coronavírus nas embalagens”, comentou a líder técnica da OMS, Maria van Kerkhove.

“Sabemos que o vírus pode ficar nas superfícies por um tempo, mas ele é inativado se lavamos as mãos depois de tocarmos a superfície contaminada”, esclareceu Kerkhove.

Para o diretor de Emergências da OMS, Michael Ryan, a notícia de possível contaminação do pacote de frango não deve causar pânico. “Não devemos criar a impressão de que há problema com nossa cadeia alimentar”, disse.

“As pessoas já estão assustadas o suficiente. É importante que rastreemos esses achados, mas é importante que as pessoas sigam suas vidas”, afirmou Ryan.

A prefeitura da cidade chinesa de Shenzhen, perto de Hong Kong, anunciou nesta quinta que detectou o novo coronavírus em um controle de rotina de frango importado do Brasil, o maior produtor mundial.

Em maio, a OMS publicou um documento explicando que não há evidência científica de que as pessoas possam se contaminar com a Covid-19 por meio de alimentos ou embalagens. “Covid-19 é uma doença respiratória e a via de transmissão é através do contato pessoa a pessoa e pelo contato direto com gotículas respiratórias geradas quando uma pessoa infectada tosse ou espirra”, afirmou a OMS.

Cozinhar os alimentos

A líder técnica da entidade complementou que não há evidências científicas sobre contaminação do coronavírus por meio da alimentação. Mesmo assim, Kerkhove explicou que “o vírus pode ser morto cozinhando o alimento”.

“Há outros motivos pelos quais devemos cozinhar nossas comidas, não somente pelo coronavírus, há outros vírus”, concordou Ryan.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Mundo

Década de 2010 a 2019 foi a mais quente da história
Governador Eduardo Leite diz que as aulas nas escolas gaúchas só retornarão se houver “consenso”
Deixe seu comentário
Pode te interessar