Quinta-feira, 25 de Fevereiro de 2021

Porto Alegre
Porto Alegre
21°
Fair

Mundo Os Estados Unidos ainda não estão a salvo enquanto a pandemia já provocou mais de 500 mil mortes no país

Compartilhe esta notícia:

Velas foram acesas na Casa Branca para homenagear os mais de 500 mil mortos por covid-19 nos EUA. (Foto: Reprodução/Twitter/VP)

Embora o número de casos de covid-19 nos Estados Unidos tenha recuado pela quinta semana consecutiva e autoridades estejam correndo para imunizar a população, a nação passa dos 500 mil mortos pela doença respiratória altamente contagiosa.

“Não é como nada que tenhamos visto nos últimos 102 anos desde a pandemia de influenza de 1918… É realmente uma situação terrível pela qual passamos – e ainda estamos passando,” disse o doutor Anthony Fauci, conselheiro médico de covid-19 para a Casa Branca e principal especialista em doenças infecciosas do país, ao programa da CNN “State of the Union” no último domingo (21).

Para homenagear o meio milhão de mortos, o presidente Joe Biden ordenou que todas as bandeiras sejam hasteadas a meio mastro nos prédios federais, e falou no final do dia, após participar de um minuto de silêncio e de uma solenidade na qual foram acendidas velas no jardim da Casa Branca.

“Peço aos americanos que lembrem dos que perdemos e dos que ficaram para trás”, disse o presidente.

“Como nação, não podemos e não devemos permitir que isso continue”, disse o presidente. “Temos que acabar com as políticas e a desinformação que dividiu famílias e comunidades”.

“Devemos lutar contra isso juntos, como se fôssemos um, como os Estados Unidos da América”, concluiu.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Mundo

Estado indiano impõe novas restrições após aumento de casos do coronavírus
O secretário-geral da ONU pede o fim imediato da repressão em Mianmar
Deixe seu comentário
Pode te interessar