Sexta-feira, 07 de Agosto de 2020

Porto Alegre
Porto Alegre
17°
Fair

Mundo Pandemia “muito intensa” continua matando no Brasil e gera recorde de casos nos Estados Unidos

Compartilhe esta notícia:

A pandemia do novo coronavírus causou mais de 555.000 mortes no mundo desde que a China informou o aparecimento da doença no fim de dezembro

Foto: Reprodução
A pandemia do novo coronavírus causou mais de 555.000 mortes no mundo desde que a China informou o aparecimento da doença no fim de dezembro. (Foto: Reprodução)

A OMS (Organização Mundial da Saúde) assegurou que com medidas estritas ainda é possível controlar a pandemia do novo coronavírus, que teve um novo recorde de casos nos Estados Unidos e continua avançando pela América Latina, especialmente no Brasil.

“Há muitos exemplos em todo o mundo que demonstraram que, embora a epidemia seja muito intensa, ainda pode ser controlada”, disse nesta sexta-feira (10) o diretor-geral da OMS, Tedros Adhanom Ghebreyesus, citando os casos de Espanha, Itália e Coreia do Sul.

“Só uma ação agressiva combinada com a unidade nacional e a solidariedade mundial podem reverter a trajetória da pandemia”, advertiu. A pandemia do novo coronavírus causou mais de 555.000 mortes no mundo desde que a China informou o aparecimento da doença no fim de dezembro, segundo um balanço elaborado pela AFP a partir de fontes oficiais.

Foram diagnosticados mais de 12 milhões de casos, dos quais pelo menos 6,5 milhões são considerados curados.

Indígenas vulneráveis 

O Brasil, epicentro da pandemia na América Latina, registrava até a sexta-feira 1,7 milhão de casos e 69.184 mortes. O presidente Jair Bolsonaro, um cético da pandemia contrário às medidas de quarentena e que está com a doença, disse na quinta-feira sentir-se “muito bem” e voltou a fazer campanha pela hidroxicloroquina.

As comunidades indígenas do país, já vulneráveis com o avanço do garimpo, do desmatamento e da propagação da malária, têm no novo coronavírus um novo inimigo implacável. Segundo números oficiais, a pandemia deixou mais de 9.000 indígenas contagiados e 193 mortos.

EUA

Os Estados Unidos continuam sendo de longe o país mais afetado em termos absolutos e registraram um novo recorde de contágios diários pelo coronavírus, com mais de 65.500 novos casos em 24 horas, segundo cifras da Universidade Johns Hopkins de quinta-feira (09).

O número total de casos registrados de Covid-19 no país desde o início da pandemia supera os 3,11 milhões, com um surto de infecções no sul e no oeste do país nas últimas semanas.

Anthony Fauci, um dos principais integrantes do grupo de trabalho sobre o novo coronavírus na Casa Branca, reiterou suas advertências de que o surto no país se agrava devido à falta de uma estratégia coerente. “Como país, quando nos comparamos com outros, não se pode dizer que estejamos nos saindo bem”, advertiu.

Print Friendly, PDF & Email

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Mundo

Rússia revisa para cima o número de mortos por coronavírus em maio
Motorista de ônibus francês morre depois de ser agredido por pedir o uso de máscara
Deixe seu comentário
Pode te interessar