Terça-feira, 22 de Junho de 2021

Porto Alegre
Porto Alegre
15°
Fair

Saúde Pesquisa revela efeitos do coronavírus na placenta e reflexos no feto

Compartilhe esta notícia:

Praticamente todas as mães que foram hospitalizadas com uma forma moderada ou grave de Covid-19 tiveram eventos adversos

Foto: TV Brasil
Praticamente todas as mães que foram hospitalizadas com uma forma moderada ou grave de Covid-19 tiveram eventos adversos. (Foto: TV Brasil)

Um estudo feito por pesquisadores da Pontifícia Universidade Católica do Paraná, da Universidade Federal do Paraná e do Instituto Pesquisa Pelé Pequeno Príncipe constatou que a Covid-19 pode afetar a placenta de gestantes, com reflexos nos fetos.

Entre eles, estão o nascimento prematuro e até mesmo a morte intrauterina do bebê. A pesquisa foi desenvolvida no Hospital de Clínicas e no Hospital Nossa Senhora das Graças, em Curitiba, com consentimento das pacientes e aprovação do Comitê de Ética das instituições.

Na maioria das pacientes com forma assintomática ou leve de Covid-19, que não precisaram de internação, o vírus não teve qualquer efeito para o bebê. “Não encontramos efeito nem a longo prazo nem imediatamente com a mãe que está em casa, já no finalzinho da gestação, que está com Covid e foi para o hospital ganhar o bebê. A gente não encontrou nenhum evento adverso”, disse a professora Lucia de Noronha, da Escola de Medicina da PUCPR, uma das coordenadoras do estudo.

Praticamente todas as mães que foram hospitalizadas com uma forma moderada ou grave de Covid-19 tiveram eventos adversos, seja um parto prematuramente induzido, porque o bem-estar fetal estava comprometido, ou a perda do bebê.

“Foi o evento mais raro, mas aconteceu nas formas moderadas e graves que necessitaram de hospitalização. As formas leves não tiveram problemas, o que é uma excelente notícia, porque significa que a imensa maioria das mães vai ter seus bebês normalmente”, afirmou Lúcia.

Ela chamou a atenção para o fato de que todas as mulheres com formas moderadas e graves da doença tinham comorbidades, como obesidade, diabetes e hipertensão. “Mas os bebês não morreram por causa da comorbidade e sim por causa da Covid. As mães tiveram forma grave porque tinham comorbidades”, disse. Entre as mulheres assintomáticas ou com casos leves de Covid-19, nem todas tinham comorbidades.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Saúde

Anvisa autoriza a aplicação da vacina da Pfizer contra o coronavírus em adolescentes a partir de 12 anos
Butantan retoma entregas da CoronaVac e libera 800 mil doses ao Ministério da Saúde
Deixe seu comentário
Pode te interessar