Quinta-feira, 23 de setembro de 2021

Porto Alegre
Porto Alegre
16°
Fair

CADASTRE-SE E RECEBA NOSSA NEWSLETTER

Receba gratuitamente as principais notícias do dia no seu E-mail ou WhatsApp.
cadastre-se aqui

RECEBA NOSSA NEWSLETTER
GRATUITAMENTE

cadastre-se aqui

Brasil Polícia Legislativa analisa imagens de câmeras de segurança para investigar incidente com a deputada federal Joice Hasselmann

Compartilhe esta notícia:

A deputada declarou acreditar que foi “vítima de um atentado”.

Foto: Reprodução
A deputada declarou acreditar que foi “vítima de um atentado”. (Foto: Reprodução)

Com hematomas pelo rosto, a deputada Joice Hasselmann (PSL-SP), desconfia que alguém poderia ter se escondido, ainda durante o dia, no seu apartamento funcional em Brasília, no último sábado (17), para agredi-la durante a madrugada. Em entrevista, a parlamentar reconstitui seus passos no fim de semana do acontecimento e mostra o cenário onde as agressões podem ter ocorrido.

Joice mostra que há três cômodos poucos utilizados na moradia, entre seu quarto e o local onde seu marido, o neurocirurgião Daniel França, dormem. Segundo ela, uma pessoa poderia ter feito a tocaia em um desses espaços sem que o casal percebesse.

Joice mostra também a cama onde assistia o episódio 78 da primeira temporada da série Resurrection – O Grande Guerreiro Otomano e onde acabam suas memórias daquela dia. A partir daí, ela diz não se lembrar de mais nada até acordar ensanguentada no chão do closet já no domingo (18), pela manhã.

“Eu levantei. Inicialmente eu achei que era só essa parte do rosto, dente e tal. Mas estou com hematoma aqui (cotovelo), essa patela do joelho também estava machucada, mas agora está um pouco melhor, um galo na cabeça, embaixo do seio. São muitos hematomas para uma queda”, disse Joice ao mostrar como estava quando acordou.

Ex-líder do governo de Jair Bolsonaro no Congresso, Joice está com diversas fraturas e hematomas espalhados pelo corpo, inclusive uma fatura na coluna. A deputada acionou o Departamento de Polícia Legislativa (Depol) para abrir investigação sobre o caso. As imagens das câmeras de segurança do prédio devem ser analisadas.

A deputada acionou o Depol porque se trata do órgão responsável por cuidar da segurança dos parlamentares. Segundo interlocutores, ela não teria procurado a Polícia Federal por receio de interferência de terceiros. A assessoria da Câmara informou que as investigações já estão em andamento e têm caráter sigiloso. “O Departamento de Polícia Legislativa iniciou as investigações imediatamente após ter sido comunicado do fato. O Depol está ouvindo pessoas e analisando imagens do circuito fechado de TV do prédio em que a deputada reside”, diz a nota da Câmara.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Brasil

Exportações do agronegócio sobem 20,9% no primeiro semestre
Seiscentas pessoas são esperadas para evento teste acompanhado pela Vigilância em Saúde de Porto Alegre
Deixe seu comentário
Pode te interessar