Terça-feira, 03 de agosto de 2021

Porto Alegre
Porto Alegre
Fog

CADASTRE-SE E RECEBA NOSSA NEWSLETTER

Receba gratuitamente as principais notícias do dia no seu E-mail ou WhatsApp.
cadastre-se aqui

RECEBA NOSSA NEWSLETTER
GRATUITAMENTE

cadastre-se aqui

Saúde Poluição do ar pode aumentar mortalidade por coronavírus, diz estudo

Compartilhe esta notícia:

A pesquisa avalia em que medida a poluição, que já causa mortes prematuras, poderia influenciar na mortalidade pelo novo coronavírus

Foto: Reprodução/EPTV
A pesquisa avalia em que medida a poluição, que já causa mortes prematuras, poderia influenciar na mortalidade pelo novo coronavírus. (Foto: Reprodução/EPTV)

A exposição a longo prazo à poluição atmosférica pode aumentar o risco de morte por Covid-19 em média 15% no mundo, segundo um estudo internacional publicado nesta terça-feira (27) pela revista especializada “Cardiovascular Research”.

A pesquisa avalia em que medida a poluição, que já causa mortes prematuras, poderia influenciar na mortalidade pelo novo coronavírus. Esta proporção seria de 19% na Europa, 17% na América do Norte e 27% no leste da Ásia, segundo estimativas do professor Jos Lelievel, do Instituto Max Planck de Química em Mainz, Alemanha, e de seus colegas.

A exposição à poluição atmosférica a longo prazo teria contribuído para 12% das mortes por Covid-19 no Brasil, 29% na República Tcheca, 27% na China, 26% na Alemanha, 22% na Suíça, 21% na Bélgica, 19% na Holanda, 18% na França, 15% na Itália, 14% no Reino Unido, 11% em Portugal, 9% na Espanha, 6% em Israel, 3% na Austrália e 1% na Nova Zelândia.

Os pesquisadores usaram dados epidemiológicos anteriores dos Estados Unidos e da China sobre a poluição do ar e a Covid-19, bem como sobre a Sars, de 2003, doença semelhante ao novo coronavírus.

Para fazerem os cálculos, eles os combinaram com dados de satélite da exposição a partículas finas contaminantes (PM2.5) e dados de redes de vigilância e contaminação do solo. Os autores não estabelecem uma relação direta de causa e efeito entre esta contaminação e a mortalidade pelo novo coronavírus

As partículas contaminantes parecem aumentar a atividade do receptor ACE-2, localizado na superfície das células e envolvido na forma como o novo coronavírus infecta os pacientes, segundo os pesquisadores.

“A poluição do ar causa danos aos pulmões e aumenta a atividade do ACE-2, o que leva a uma absorção maior do vírus”, explicou o professor Thomas Munzel (Universidade Johannes Gutenberg, Mainz), um dos responsáveis pelo estudo.

“A transição para uma economia verde, com fontes de energia limpas e renováveis, favorecerá tanto o meio ambiente quanto a saúde pública em nível local, melhorando a qualidade do ar, e em nível mundial, limitando as mudanças climáticas”, afirmam os autores.

Anna Hansell, professora de epidemiologia ambiental na Universidade de Leicester, considera “extremamente provável” a existência de um vínculo entre a poluição do ar e a mortalidade por Covid-19, mas considera “prematuro tentar quantificá-lo com precisão. Há muitos outros bons motivos para agir agora visando a reduzir a poluição do ar, que a OMS (Organização Mundial da Saúde) já associa a 7 milhões de mortes por ano em todo o mundo”.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Saúde

Estudo aponta que assintomáticos perdem anticorpos do coronavírus mais rapidamente
China resolve testar cidade inteira após descoberta de apenas um caso de coronavírus
Deixe seu comentário
Pode te interessar