Domingo, 14 de agosto de 2022

Porto Alegre
Porto Alegre
13°
Fog

CADASTRE-SE E RECEBA NOSSA NEWSLETTER

Receba gratuitamente as principais notícias do dia no seu E-mail ou WhatsApp.
cadastre-se aqui

RECEBA NOSSA NEWSLETTER
GRATUITAMENTE

cadastre-se aqui

Porto Alegre Porto Alegre mantém seis locais abertos neste sábado para vacinação contra gripe e covid

Compartilhe esta notícia:

Primeira dose estará disponível em 12 unidades de saúde.

Foto: Cristine Rochol/PMPA
Serviço estará disponível das 9h às 16h, para todos os públicos. (Foto: Cristine Rochol/PMPA)

Com o já tradicional esquema reduzido de vacinação nos feriados e fins de semana, das 9h às 16h deste sábado (30) a Secretaria Municipal da Saúde (SMS) de Porto Alegre disponibiliza mantém seis endereços para aplicação de doses contra covid e gripe para todos os públicos aptos. O serviço será interrompido no domingo e retomado na segunda-feira.

–  Posto de saúde Lomba do Pinheiro: Estrada João de Oliveira Remião nº 6.111 (bairro Lomba do Pinheiro, na Zona Leste).

–  Posto de saúde Moab Caldas: avenida Moab Caldas nº 400 (bairro Santa Tereza, na Zona Sul).

–  Posto de saúde Restinga: rua Abolição nº 850 (bairro Restinga, na Zona Sul).

–  Posto de saúde Rubem Berta: rua Wolfram Metzler nº 675 (bairro Rubem Berta, na Zona Norte).

– Unidade móvel (10h-15h) no Supermercado Brunetto: estrada Martim Félix Berta nº 2.727 (bairro Rubem Berta).

– Sala especial no Shopping Lindoia: avenida Assis Brasil nº 3.522 (bairro Jardim Lindoia, na Zona Norte).

Contra covid

São oferecidas primeira e segunda dose a todos os públicos a partir dos 4 anos (crianças com baixa imunidade já recebem a injeção aos 3 anos), bem como os reforços para grupos aptos à proteção adicional.

Os intervalos mínimos entre cada procedimento podem variar de 28 dias a quatro meses, conforme o fármaco utilizado e a etapa da imunização à qual o indivíduo está se submetendo.

O primeiro reforço pode ser recebido dos 12 anos em diante, desde que o indivíduo tenha completado há pelo menos quatro meses o esquema primário de imunização (duas doses ou aplicação única, no caso do fármaco da Janssen). Observação: os adolescentes (12 a 17 anos) com baixa imunidade devem receber dose adicional dois meses após o esquema primário de vacinação.

Já para segunda aplicação-extra (“quarta dose”) é exigido um intervalo mínimo de quatro meses desde o primeiro reforço. O procedimento contempla indivíduos com baixa imunidade na faixa etária dos 12 anos em diante, trabalhadores da saúde a partir de 18 anos e o público geral com pelo menos 40 anos.

No caso dos adolescentes e adultos, em procedimentos de primeira dose (ou aplicação única, no caso da vacina da Janssen) deve ser apresentada identidade com CPF. Não é necessário o comprovante de residência, bastando uma autodeclaração simples com nome e endereço.

Diferente da gurizada de 3 anos, na faixa de 4 a 11 anos não é necessária prescrição médica, mas solicita-se o cartão de vacinação contra outras doenças. Além disso, a mãe, pai ou responsável deve estar presente no procedimento. Caso o acompanhante não seja um desses adultos, uma autorização por escrito é exigida.

Na segunda injeção é obrigatório o cartão de controle fornecido pelo agente de saúde na primeira etapa. Pode se dirigir aos locais indicados quem recebeu Coronavac há pelo menos 28 dias, ao passo que os contemplados com Oxford, Pfizer ou Janssen devem aguardar intervalo de oito semanas entre as duas “picadas”.

Já para o primeiro e segundo reforço exige-se a mesma documentação da segunda dose do ciclo básico de imunização. Conforme mencionado anteriormente, o cartão de controle deve comprovar a conclusão do esquema de imunização completo (duas doses ou aplicação única da Janssen, mais a primeira injeção adicional) há pelo menos quatro meses.

Imunossuprimidos, por sua vez, devem comprovar sua condição por meio de atestado ou receita médica, além do registro de segunda dose (ou única) há pelo menos 28 dias. Os trabalhadores da área da saúde são obrigados exibir documento que indique comprove a maioridade e o vínculo profissional a esse tipo de atividade.

Contra gripe

No caso da imunização contra o vírus da gripe, o serviço é oferecido a todos os públicos a partir dos 6 meses de idade, conforme mencionado anteriormente.

Exige-se a apresentação de documento com foto e CPF. No caso das crianças (faixa etária que se estende até os 12 anos), também é necessária a caderneta de vacinação.

Os imunizantes contra gripe e contra covid podem ser aplicados na mesma ocasião para a maioria dos públicos-alvo, sem riscos à saúde – apenas se recomenda receber cada picada em partes diferentes do corpo (braços esquerdo e direito, por exemplo). A exceção é o público infantil, para o qual deve ser observado intervalo mínimo de 15 dias.

(Marcello Campos)

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Porto Alegre

Quase dez anos depois, Mercado Público de Porto Alegre tem o segundo andar novamente liberado à população
Presos dois pichadores no Gasômetro, em Porto Alegre
Deixe seu comentário
Pode te interessar