Domingo, 16 de Maio de 2021

Porto Alegre
Porto Alegre
13°
Fog

Cláudio Humberto Portugal põe diplomatas para trás, na vacinação

Compartilhe esta notícia:

Em Portugal, morreram 16.933 pessoas dos 829.358 casos de infecção confirmado. (Foto: EBC)

Ao contrário do Brasil, Portugal deixou para trás diplomatas estrangeiros na imunização contra covid, ainda que na faixa etária com vacinação em curso. Portugal e demais países europeus, à exceção do Reino Unido, estão atrás do Brasil, vacinando só agora idosos de 70 anos. Mas ainda não há previsão de vacinação de diplomatas dessa faixa etária, até mais velhos, incluindo os brasileiros. Com o chefe do posto em viagem, não havia ontem na embaixada de Portugal quem explicasse a situação.

Brasil não discrimina
Brasília não distingue nacionais e estrangeiros. Se está na faixa etária, é só entrar na fila de vacinação, segundo a Secretaria de Saúde do DF.

Importa a faixa etária
O Ministério das Relações Exteriores confirma a secretaria de Saúde do DF: importa a faixa etária e não a nacionalidade de quem está na fila.

Meu pirão primeiro
O governo socialista português priorizou seus próprios membros, “órgãos de soberania” (magistrados, militares), deputados e servidores públicos.

Ritmo português
Como toda a Europa continental, Portugal enfrenta dificuldades na vacinação, mas, até agora, aplicou 2,2 milhões de doses.

Só São Paulo não tem planos para shoppings
Só o Estado de São Paulo ainda mantém fechados os shopping centers, sem nem previsão de reabertura. De acordo com um levantamento da Associação Brasileira de Shopping Centers (Abrasce), apesar de o setor gerar um milhão de empregos diretos no Estado, este ano já passou 31 dias fechados e apenas 64 dias funcionando com algum tipo de restrição. E avisa: 20% do comércio de São Paulo quebrou “e não volta mais”.

Sem perdão
Segundo a Abrasce, o setor pagou ao governo estadual mais de R$ 1,2 bilhão a título de IPTU, mesmo com os shoppings fechados.

Investindo no escuro
Mesmo proibidos de funcionar, os shoppings investiram mais de R$ 5 bilhões em auxílio econômico e protocolos sanitários para operar.

Importante setor
Existem 601 shoppings centers no estado de São Paulo, que somam 110 mil lojas. No total, um milhão de empregos – um terço do total nacional.

Blindagem não pode
Como na Justiça, tem o dever ético de alegar suspeição o parlamentar com interesse direto em investigação de uma CPI. Caso dos senadores pais de governadores de Alagoas e do Pará, que podem virar alvo. Sobretudo o paraense Helder Barbalho, várias vezes “visitado” pela PF.

Hora da festa
A Petrobras aprovou o pagamento de “dividendos” aos acionistas, no valor de R$ 10,2 bilhões. É o que a estatal lucrou com a política criminosa de preços que reajusta o valor dos combustíveis semanalmente.

Recado direto
Contra a “afronta” do STF ao Congresso, o senador Oriovisto Guimarães (Pode-PR) quer mudanças na Justiça. “Podemos começar disciplinando o funcionamento das decisões monocráticas no STF”, disse.

Mandato no STF
O senador Carlos Viana (PSD-MG) faz coro às críticas ao STF: “nós precisamos fixar mandatos para ministros”. Ele defende que o Legislativo comece a criar sistema “onde ministros são escolhidos por mérito”.

Se é para fiscalizar…
O ex-presidente Michel Temer lembrou que todas as comissões do Congresso têm poder para investigar qualquer tema determinado. Já há três comissões especiais ou temporárias sobre a pandemia e a covid.

Quem, então?
O presidente Jair Bolsonaro afirmou a apoiadores, na porta do Palácio da Alvorada, que “o Brasil tá no limite”. Pareceu uma ameaça. Mas depois admitiu: “Olha, quem tá com a política na mão não sou eu”.

Dever de casa
Representante do Brasil na primeira reunião da Organização Mundial do Comércio para debater o acesso a vacinas, o embaixador Sarquis J. B. Sarquis reiterou que o Brasil tem expandido as instalações de Fiocruz e Butantan, além de haver produzido até agora 25 milhões de doses.

Ciência no palanque
O Butantan cumpre a tarefa política de atacar diariamente o governo federal. Ontem o culpou pelo seu atraso na entrega de vacinas. É como o cliente de loja online ser culpado pelo atraso na entrega, não o vendedor.

Pensando bem…
… cada um que procure sua Turma.

PODER SEM PUDOR

Rolando o lero
A então senadora Heloisa Helena (Psol-AL) presidia a sessão quando o saudoso senador José Maranhão (PMDB-PB), antes do seu discurso, avisou que iria demorar. “Não tem importância senador. Fique à vontade. Sou muito tolerante. E os senadores que aqui estão, e que também vão falar, serão pacientes.” Meia hora, Mão Santa (PMDB-PI) o aparteou, na maior ingenuidade: “Meu ilustre senador, por que não transforma esse discurso logo num livro?” Maranhão agradeceu a sugestão e mandou ver. Falou exatos 90 minutos.

Com André Brito e Tiago Vasconcelos

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Cláudio Humberto

Maio: mês de ajustar contas com o Leão
Nos EUA, covid foi única causa em 5% dos óbitos
Deixe seu comentário
Pode te interessar