Sexta-feira, 07 de Agosto de 2020

Porto Alegre
Porto Alegre
17°
Fair

Brasil Prefeito de cidade baiana diz que o comércio será reaberto “morra quem morrer”

Compartilhe esta notícia:

Declaração de Fernando Gomes causou polêmica

Foto: Pedro Augusto/Prefeitura de Itabuna
Declaração de Fernando Gomes causou polêmica. (Foto: Pedro Augusto/Prefeitura de Itabuna)

O prefeito de Itabuna (BA), Fernando Gomes (PTC), declarou, durante transmissão pela internet, que autorizará que estabelecimentos comerciais do município reabram as portas a partir da próxima quinta-feira (09) “morra quem morrer”. O vídeo tem circulado nas redes sociais e virou alvo de críticas.

“Primeiro, lutar pela vida, a vida é uma só. [Depois que] morrer, acabou [a vida]. Não tem fortuna, não tem pobreza, não tem falência, não tem nada. Mas não posso abrir uma coisa que não tenho cobertura. Com a dúvida, com os nossos morrendo por causa de um leito em Itabuna, vou transferir essa abertura. No dia 8, mandei fazer o decreto, que no dia 9 abre, morra quem morrer”, disse o prefeito.

Na última semana, a previsão da prefeitura de Itabuna era colocar em prática a flexibilização das atividades comerciais a partir de 1º de julho. No entanto, a reabertura foi adiada porque o município registra 100% de ocupação dos leitos de UTI para pacientes com a Covid-19.

A prefeitura de Itabuna informou, por meio de nota, que o prefeito foi “mal interpretado” em sua fala e que está “contrariado com a situação, porque entende a necessidade da reabertura do comércio”.

A cidade de Itabuna é a maior do Sul da Bahia, com uma população de cerca de 200 mil pessoas, e está localizada a 450 quilômetros de Salvador. O município registra mais de 2,63 mil casos confirmados de coronavírus, com quase 60 mortes em decorrência da Covid-19.

Print Friendly, PDF & Email

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Brasil

Caixa anuncia a inclusão de custos de cartório e de imposto em financiamentos da casa própria
Governo federal prevê encerrar este ano com rombo de R$ 828 bilhões nas contas públicas
Deixe seu comentário
Pode te interessar