Terça-feira, 04 de Agosto de 2020

Porto Alegre
Porto Alegre

Brasil Prefeito de Miami apoia Eduardo como embaixador e convida Bolsonaro para visita

Compartilhe esta notícia:

“Fiquei muito bem impressionado com a postura dele [Eduardo] e sua capacidade de tratar de questões em várias línguas”, elogiou Suarez (foto). (Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil)

O prefeito de Miami, Francis Suarez, disse que apoia a indicação do deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) para a Embaixada do Brasil nos Estados Unidos. Ele contou que discutiu brevemente o assunto durante reunião com o presidente da República, Jair Bolsonaro, no Palácio do Planalto, na manhã desta quinta-feira (15). Eduardo também acompanhou o encontro ao lado do chanceler Ernesto Araújo.

“O filho do presidente, Eduardo, estava presente na audiência e tratamos de questões em três línguas, português, espanhol e inglês. Foi uma conexão imediata com Eduardo, porque temos praticamente a mesma idade”, disse Suarez em coletiva de imprensa. “Fiquei muito bem impressionado com a postura dele [Eduardo] e sua capacidade de tratar de questões em várias línguas”, elogiou.

Questionado se considera uma boa ideia ter o filho do presidente como embaixador em outro país, o prefeito de Miami respondeu que “cabe ao governo brasileiro decidir”. “Respeitaremos e acolheremos quem quer que ele escolha de braços abertos, sobretudo sendo o filho do presidente.”

Suarez convidou o presidente Jair Bolsonaro para visitar a cidade de Miami em setembro. Bolsonaro viajará aos Estados Unidos no mesmo período para a Assembleia Geral da ONU (Organização das Nações Unidas), que ocorre em Nova York. “Convidei o presidente a vir em caráter oficial para Miami, a caminho da Assembleia nas Nações Unidas, em setembro próximo. Esperamos que o presidente aceite esse convite”, disse Suarez, após encontro com Bolsonaro no Palácio do Planalto.

Sabatina

O deputado Eduardo Bolsonaro defendeu nesta quinta-feira que a sabatina na Comissão de Relações Exteriores que deve analisar sua indicação para o cargo de embaixador do Brasil nos Estados Unidos não seja secreta.

Dispositivos na Constituição e no regimento do Senado determinam que as sabatinas sejam secretas – quando apenas senadores podem participar –, mas esses eventos são tradicionalmente transmitidos e, assim, podem ser acompanhadas por visitantes e jornalistas.

“Uma pessoa me falou sobre essa possibilidade [de a sabatina ser secreta], mas não é o que eu pretendo. Eu acho que há um interesse público de assistir a essa sabatina e eu acredito que é até um ato democrático você expor, não só para os senadores que vão votar, mas para a população brasileira, tudo o que está acontecendo ali dentro”, declarou Eduardo.

 

Print Friendly, PDF & Email

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Brasil

Bolsonaro acusa a Receita Federal de “devassa” contra seus familiares. O presidente reclama de perseguição
O Galaxy Note 10 Plus exige um carregador específico de 45W, impedindo o uso de terceiros
Deixe seu comentário
Pode te interessar