Sábado, 19 de Setembro de 2020

Porto Alegre
Porto Alegre
12°
Partly Cloudy

Rio Grande do Sul Prefeituras e associações enviaram ao governo gaúcho 25 recursos contra a bandeira vermelha

Compartilhe esta notícia:

Estado apresenta 12 áreas sob alto risco e nove sob médio risco (cor laranja). (Foto: Divulgação/Palácio Piratini)

Prefeituras e associações regionais enviaram ao governo do Rio Grande do Sul um total de 25 pedidos para que seja revisado o novo mapa do distanciamento controlado, que em sua décima-quarta rodada mantém 12 regiões gaúchas sob bandeira vermelha (alto risco de coronavírus). As outras nove áreas permanecem com status laranja (médio risco).

A configuração preliminar foi divulgado na sexta-feira (7), com um prazo para encaminhamento dos recursos até a manhã de domingo. Após análise pelo Comitê de Crise do Palácio Piratini, o Executivo deve divulgar os resultados das solicitações até a tarde desta segunda-feira, definindo as medidas restritivas locais que passarão a valer nesta terça-feira, com vigência até o início da semana que vem.

De acordo com o governo gaúcho, não houve pedido de redução de bandeira laranja para amarela: todas os recursos foram enviados por representantes de regiões “pintadas” de vermelho no distanciamento controlado e que, descontentes com a medida, reivindicam a adoção da cor laranja.

“Trata-se do menor número de pedidos que o Estado recebe desde a implementação da instância recursiva”, detalhou o Executivo no site oficial www.estado.rs.gov.br.

No domingo passado (2), o mapa preliminar recebeu 34 recursos sobre as mesmas 12 áreas sob bandeira vermelha. Já nos anteriores, os números foram os seguintes: 49 pedidos no dia 26 de julho, 59 em 19 de julho, 63 em 12 de julho, 67 em 5 de julho (maior número até agora) e 30 no dia 28 de junho – primeira vez que as prefeituras e entidades representativas foram autorizadas a recorrer.

Situação provisória

A novidade desta décima-quarta rodada do sistema de distanciamento controlado é que o mapa passou a ter 21 regiões, uma a mais que nas etapas anteriores. Para isso, foi desmembrado da Região Metropolitana de Porto Alegre um conjunto de 19 municípios que integram as regiões Carbonífera e Costa Doce, reunidas no modelo do governo gaúcho sob o nome “Guaíba”.

Esta área, inclusive, está entre as 12 classificadas sob risco epidemiológico alto na versão preliminar do mapa, assim como Capão da Canoa, Palmeira das Missões, Erechim, Pelotas, Bagé e Uruguaiana.

Por sua vez, as regiões de Porto Alegre, Canoas, Novo Hamburgo, Taquara e Passo Fundo estavam sob bandeira vermelha na rodada anterior e foram mantidas com tal status. Já a área de Lajeado apresentou melhora nos indicadores e reduziu para a cor laranja.

Conforme o mapa preliminar, 275 municípios (do total de 497) estão classificados em bandeira vermelha, somando 7.759.635 habitantes, ou seja, 68,5% da população gaúcha (total de 11.329.605 habitantes).

Desses, 126 municípios (597.635 habitantes, 5,3% do RS) podem adotar protocolos de bandeira laranja, porque cumprem os critérios da chamada “Regra 0-0”, ou seja, não têm registro de óbito ou hospitalização de moradores nos últimos 14 dias, desde que a prefeitura crie um regulamento local.

(Marcello Campos)

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Rio Grande do Sul

Os processos de concessão das estações rodoviárias de três cidades gaúchas serão retomados nesta semana
Entidades buscam alternativas para amenizar prejuízos com o cancelamento da Semana Farroupilha
Deixe seu comentário
Pode te interessar